Dicas de Roma: Casa Dourada (Domus Áurea) do Imperador Nero


Arqueologia romana / Dicas de Roma, Vaticano e arredores

Em 29 de agosto de 2015, fiz uma visita arqueológica fantástica no centro histórico de Roma: conheci  o Palácio do Imperador Nero, mais conhecida como Casa Dourada (Domus Áurea. Domus Aurea, em latim), sob o Monte Ópio (Colle Oppio, em italiano), perto do Coliseu.

Uma curiosidade sobre a Domus Áurea

A Casa Dourada, antes do incêndio de Roma, chamava-se Domus Transitoria.


Depois de ter assistido em outubro de 2014 a um documentário no canal Sky Arte sobre esse grande palácio, o qual foi construído por ordem do Imperador Romano Nero após o incêndio que devastou Roma em 64 d.C., finalmente pude apreciar alguns de seus ambientes que são abertos ao público por meio de uma visita guiada nos fins de semana.

Dicas de Roma - Casa Dourada do Imperador Nero (Domus Áurea)

Um dos primeiros ambientes que vemos ao entrar na Casa Dourada.

Dicas de Roma: Casa Dourada do Imperador Nero


Bem! Finalmente posso começar a viver como um ser humano.

— Nero, quando entrou pela primeira vez na Casa Dourada.

Mas para que a visita pela grandiosa Casa Dourada possa ser usufruída em grande estilo, que tal aprender algumas curiosidades e fatos históricos ligados a esse sítio arqueológico?

Um palácio digno de imperador romano!

Inicialmente, a Casa Dourada do Imperador Nero tinha cerca de 80 hectares e cobria a área que compreende o Monte Palatino, Esquilino, Ópio e parte do Monte Célio.

A casa imperial foi construída em apenas quatro anos, entre 64 e 68 d.C., e utilizada algumas décadas depois por Trajano, imperador que mandou construir sobre esse palácio romano as suas termas, as quais ficaram enterradas por séculos e só foram descobertas em 1480 graças a alguns desabamentos no terreno do Monte Ópio.

Assim, muitos artistas renascentistas desceram pelas fendas abertas nesasa colina e descobriram as majestosas salas da antiga Casa Dourada de Nero que tinha sido englobada pelas termas do Imperador Trajano.

Fundação de Roma

Roma foi fundada em 753 a.C. sobre uma das Sete Colinas: Capitólio (Capitolino), Quirinal (Quirinale), Viminal (Viminale), Esquilino, Célio (Celio), Aventino e Palatino.

Dicas de Roma - Casa Dourada do Imperador Nero (Domus Áurea)

Todos os visitantes têm que usar capacete como norma de segurança, já que a Casa Dourada ainda está em fase de reestruturação. Obs.: Recebemos também uma touca descartável para colocar debaixo do capacete.

O palácio contava com 155 cômodos de várias dimensões, com uma extensão total de nada mais nada menos que 16.000 metros quadrados. Havia jardins e muitos ambientes dedicados a festas e estadias para os hóspedes do imperador romano.

No centro de seus jardins, surgia um lago, sobre o qual, mais tarde, iria ser construído o famoso Coliseu. O palácio também tinha áreas com vários animais domésticos e exóticos, muitos vindos da África, estátuas, escadas, bosques, piscinas, etc.

Por que o nome Domus Áurea (Casa Dourada)?

Esse palácio era dedicado ao Deus Sol, provavelmente porque Nero, depois do incêndio de 64 d.C., decidiu ser representado em uma enorme estátua que homenageasse essa divindade.

O Colossus Neronis (Colosso de Nero) representava, assim, o Deus Sol, com raios solares esculpidos sobre a sua cabeça que chegavam a ter até 6 metros de comprimento.

Colocada na entrada principal do palácio sobre o Palatino, o Colossus foi readaptado nos anos sucessivos com a representação da cabeça dos outros imperadores romanos até que Adriano o retirasse dali para dar lugar ao Templo de Vênus e de Roma.

” … a Domus Aurea abraçava toda a Roma … “

(Plínio, História Natural, XXXII, 54)

e em outro trecho conta que o palácio chegava a

 “… alargar-se até circundar a cidade …”

(Plínio, História Natural, XXXVI, 111)

Tradução livre

Dicas de Roma - Casa do Imperador Nero 2

Anfiteatro Flávio

O Anfiteatro Flávio passou a ser chamado de Coliseu na Idade Média por causa da estátua Colosso de Nero que se situava nos seus arredores.

Da Casa Dourada, hoje só existem os 155 ambientes construídos no Monte Ópio, os quais estão articulados em função da sala octogonal, o verdadeiro fulcro de todo o complexo arquitetônico. Essa sala com oito lados tem uma cúpula que deixava entrar a luz diurna, construída completamente em cimento.

É circundada por cinco salas e, do ponto de vista arquitetônico e da engenharia, é uma verdadeira obra de arte, pois, diferentemente das cúpulas que vemos nas igrejas, não precisa de muros e de estruturas laterais para sustentá-la: apoia-se somente sobre os pilastres que podemos ver na sua estrutura.

Uma verdadeira inovação para aquela época e que serviu de inspiração para a famosa cúpula do Panteão Romano.

Dicas de Roma: Casa Dourada do Imperador Nero (Domus Aurea)

Afrescos. Foto: Wikipedia.

A veia artística de Nero

Era debaixo dessa cúpula octogonal que Nero se exibia, sob os raios solares, encarnando uma divindade, o próprio Deus Apolo. O imperador, totalmente obcecado pelo seu status de artista, fazia de suas festas verdadeiras obras de arte, as quais, certamente, foram as mais badaladas já realizadas durante o Império Romano.

Tanto é que, trezentos anos após a sua morte, durante os espetáculos públicos ainda eram distribuídas moedas com a efígie de Nero.

Na Casa Dourada, como dizia Sêneca, tudo resplandecia pelo brilho do ouro. Os afrescos cobriam cada superfície que ainda não tivesse sido decorada.

A grande fama dos estuques e das pinturas do palácio de Nero está ligada ao artista Fabullo (citado nos textos de Plínio, o Velho) pelo seu estilo rígido e sua mania de pintar vestido com uma toga mesmo se em cima de um andaime no canteiro de obras.

Dicas de Roma - Casa do Imperador Nero 1

O salão octogonal.

Mas foi Nero que mandou incendiar Roma?

Depois da morte de Nero, o terreno da Casa Dourada foi restituído ao povo romano pelos imperadores sucessivos. Em somente cerca de 10 anos, esse palácio foi completamente destituído de suas decorações preciosas.

As fontes históricas antigas, que citam o Imperador Nero como o causador do incêndio de 64 d.C. que atingiu o Circo Máximo e seus arredores, são, como explicadas por muitos estudiosos contemporâneos, intrigas da oposição daquela época.

Tendo sido ou não Nero o grande responsável pelo incêndio, certamente ele aproveitou a destruição da área para construir o seu palácio. Assim, tudo aquilo que lembrasse a dinastia de Nero, deveria ser completamente esquecido. E assim foi.

A Casa Dourada ficou escondida por muito tempo

Durante os séculos, a Casa Dourada foi sepultada por novas construções, porém, por sorte, as pinturas nas suas paredes sobreviveram graças à areia que as protegia da forte umidade.

Quando, em 1480, um jovem romano caiu por acaso em um buraco no Monte Ópio, ele encontrou uma estranha gruta, repleta de figuras desenhadas.

Assim, vários artistas daquela época começaram a descer com uma corda até essa gruta para poder ver as pinturas nas suas paredes.

Casa do Imperador Nero

Colosso de Nero. Estátua que inspirou o nome Coliseu (Anfiteatro Flávio). Foto: Wikipedia

O estilo grotesco

Pinturicchio, Ghirlandaio, Rafael Sanzio, Michelangelo (alguns estudiosos não afirmam com certeza se realmente Michelangelo tenha visto as pinturas da Casa Dourada) e outros desciam até a gruta com velas para poder iluminar suas obras-primas, ficando extasiados com o estilo da arte como era representada na Antiguidade.

Assinatura de Pinturicchio na parede

Existe a assinatura de Pinturicchio em uma parede na Casa Dourada. A guia nos mostrou a parede, porém, por estar no alto e ter letras pequenas, não dá para vê-la nitidamente.

Esses artistas e outros que trabalhavam em Roma naqueles anos passaram a difundir as grotescas: decorações que entraram em voga no Renascimento e que devem seu nome a essa casual descoberta das grutas da Casa Dourada do Imperador Nero.

Até Leonardo da Vinci ficou extasiado pela pintura grotesca

Tal estilo refinado, com arquitetura elegante e cenas mitológicas de animais fantásticos inspiraram as decorações renascentistas nos Museus Vaticanos, Castelo Sant’Angelo e Palácio Madama.

Às vezes, essas decorações eram verdadeiras imitações do que os artistas encontraram nas grutas da Casa Dourada, mas, às vezes, também eram criações próprias. Leonardo da Vinci foi inspirado pelas pinturas grotescas.

Quero receber a newsletter mensal de Viagem na Itália

Dicas de Roma - Casa do Imperador Nero (Domus Aurea)

Planta com o percurso da visita guiada. Em vermelho: Casa Dourada. Em cinza: Muros de Trajano. Foto: Site dos Bens Culturais da Itália.

Influência na arte flamenga

Mas nem todos os artistas apreciavam esse estilo artístico, pois o consideravam muito extravagante e fantástico, como Vasari e Vitrúvio.

Mas as grotescas se espalharam por toda a Itália, sob solicitação de príncipes, nobres e papas, além de terem sido exportadas para outros países, como França e Bruxelas, influenciando também a arte flamenga.

Quando as pinturas foram descobertas, elas ainda eram vivas e brilhantes, mas, infelizmente, logo começaram os problemas de conservação pela forte umidade que acabou por destruir afrescos e estuques.

Somente após a descoberta das obras de Pompeia é que os estudiosos se interessaram novamente pelas grotescas e em 1772 foram retomadas as escavações da Casa Dourada.


Leia minhas outras dicas de Roma, Vaticano e arredores.



Dicas de Roma: como visitar a Casa Dourada do Imperador Nero


Período: desde 4 de fevereiro de 2017, a visita é feita somente com realidade virtual.

Viale della Domus Aurea 1.

Metrô: Linha B, parada Colosseo.

Ônibus: n.85, n.87, n.175, n.810, n.850

Horário: 9 h às 17 h, somente aos sábados e domingos e com visita guiada segundo os horários preestabelecidos em língua italiana, inglês, francês e espanhol.

Visitas guiadas em italiano
Sábado e domingo: 9.30-10.00-10.45-11.00-11.3012.15-12.30-13.15-13.45-14.00-14.45-15.30

Visitas guiadas em inglês
Sábado e domingo: 9.45-10.30-11.15-12.00-13.30-15.00

Visitas guiadas em espanhol
Sábado e domingo: 10.15-11.45-13.00-14.30

Visitas guiadas em francês
Sábado e domingo: 12.45-14.15

Entrada: 14 euros (inteiro). Grátis para crianças menores de 6 anos.

Direito de reserva: 2 euros.

A Casa Dourada é acessível exclusivamente com visita didática com realidade virtual e a reserva é obrigatória!

Atenção: Use sapatos cômodos para a caminhada e leve uma roupa de manga comprida para a temperatura de cerca de 18º no interior do sítio arqueológico.

Para reservas e mais informações, consulte diretamente o site da cooperativa responsável.

Lojinha de Roma, Vaticano e arredores


VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer.

Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube.
Assine a nossa newsletter mensal.

Comentários

  1. […] os passos de seu pai Vespasiano e o irmão Tito, e como fez antes Nero, Domiciano sabia bem que divertir o povo servia para entretê-lo e manter a calma social. A […]

  2. […] anos depois do incêndio de 75 d.C., o Imperador Vespasiano enxugou o pântano da Domus Áurea entre as colinas de Vélia, Célio e Esquilino, nivelou o terreno e começou a construir em cima um […]

  3. Gislayne Felixe Felix Says: novembro 2, 2017 at 7:30 pm

    Excelente texto!

Deixe seu comentário ☺

error: