Pinacoteca Ambrosiana em Milão para quem adora arte


Dicas de Milão / Museus

Em 13 de abril de 2016, fui a Milão e aproveitei para conhecer a Pinacoteca Ambrosiana, um museu que já estava na minha lista de atrações milanesas a serem conhecidas há algum tempo.

Depois da Pinacoteca de Brera, a Pinacoteca Ambrosiana, obviamente, também conquistou a minha estima e admiração.

Se você estiver em Milão pela segunda, terceira, quarta vez, ou se for realmente um(a) amante das artes e não renunciar a entrar em um museu, tenha em mente que para ver com calma todas as salas da Pinacoteca Ambrosiana duas horas e meia, no mínimo, são necessárias.

Eu aluguei um audioguia – um Samsung Galaxy SIII – que explica todas as salas e obras principais do museu, e três horas ali dentro passaram voando…

Guia brasileira na Itália. Maria Arruda

Pinacoteca Ambrosiana em Milão

Pinacoteca Ambrosiana em Milão: história

A Pinacoteca foi idealizada em 1607 e constituída em 1618, e deveria servir, na intenção do seu fundador, o Cardinal Federico Borromeo, de subsídio e de modelo para uma futura Academia das Belas Artes que oferecesse formação do gosto estético segundo os cânones do Concílio de Trento.

A Academia foi instituída em 1620 e o seu primeiro presidente foi o pintor Giovan Battista Crespi, conhecido com o Cerano. A nova instituição, no início, teve uma vida próspera: associaram-se arquitetos, pintores e escultures de um certo prestígio.

Pinacoteca Ambrosiana em Milão

Moldes da “Piedade” de Michelangelo (esquerda) e “Laocoonte” (direita). Você vê essas esculturas logo que sobe a escada para visitar o museu.

Mais tarde, porém, a instituição decai, até que, em 1776, cessou suas atividades. Continuou, porém, a Quadreria, que o Cardinal Federico Borromeo tinha descrito no volume “Il Musaeum”, de 1625, e que já contava com obras de Rafael Sanzio, Leonardo da Vinci, Luini, Ticiano, Caravaggio e Bruegel.

Pinacoteca Ambrosiana em Milão


Principais obras da Pinacoteca Ambrosiana

É proibido tirar fotos dentro da Pinacoteca Ambrosiana! Eu não resisti à tentação e cometi o pecado de fotografar escondida alguns ambientes do museu com o meu celular. Porém, é impossível tirar fotos nas últimas três salas (as que guardam obras de Leonardo da Vinci), já que há funcionários fixos para nos controlar…

Em 1618, contavam-se cerca de 250 pinturas, hoje são mais de 1500. Entre as mais famosas, destacam-se: “Retrato de um Músico” de Leonardo da Vinci, “Cesto de Frutas” de Caravaggio, “Madonna del Padiglione” de Botticelli, “Presépio” de Barocci, “Adoração dos Magos” de Ticiano, “A Sagrada Família” de Bernardino Luini, ” O Fogo e a Água” de Bruegel e “Retrato de Dama” de Giovanni Ambrogio de Predis.

Pinacoteca Ambrosiana em Milão. Ticiano - Madalena

“Madalena” de Ticiano.

Pinacoteca Ambrosiana em Milão. Botticelli

“Madonna del Padiglione” de Botticelli.

Além das diversas obras-primas, a Pinacoteca guarda o “Código Atlântico” (Codice Atlantico, em italiano) de Leonardo da Vinci, com mais de 1750 ilustrações, o grande desenho preparatório (8,04 x 2,85 m) de Rafael Sanzio para a Escola de Atenas (Museus Vaticanos) e o “Código Resta”, ou “Galeria Portátil”, um volume de grande formato (248 desenhos de vários maestros, dentre os quais, Rafael Sanzio).

Pinacoteca Ambrosiana em Milão. Leonardo da Vinci

Um dos escritos de Leonardo da Vinci que faz parte do Código Atlântico.

Pinacoteca Ambrosiana em Milão. Rafael Sanzio - Escola de Atenas

Desenho preparatório da “Escola de Atenas” de Rafael Sanzio.

Estrutura da Pinacoteca Ambrosiana

A Pinacoteca Ambrosiana tem três andares: térreo, primeiro e segundo andar.

No térreo, estão a bilheteria, o bookshop, o guarda-volumes, banheiros, o ponto de encontro para as visitas guiadas e a grande escada de acesso ao museu.

O primeiro andar tem 12 salas. Após visitá-las, sobe-se a escada para ir ao segundo andar.

Pinacoteca Ambrosiana em Milão

O segundo andar tem 7 salas (Sala 13 à Sala 19), e depois se desce a escada para voltar ao térreo, onde estão as últimas 3 salas do museu (Salas 24, 25 e 26). A Sala 24 é a Aula Leonardi, a Sala 26 é a Sala Federiciana – Mostra Codex Atlanticus -, e a Sala 25 é o Peristilo com pavimentação em mosaico.

É na Sala 26 onde devolvemos o audioguia e pegamos o nosso documento de identidade de volta. Dessa sala se passa ao bookshop (se quiser) ou à saída do museu, na Piazza San Sepolcro.


 Leia também minhas outras dicas de Milão.


Pinacoteca Ambrosiana em Milão. Leonardo da Vinci

“Retrato de um Músico” de Leonardo da Vinci.


Endereço, horário de abertura e ingressos da Pinacoteca Ambrosiana em Milão

 Entra-se no museu pela Piazza Pio XI, 2.

 Horário: Terça a domingo, das 10 h às 18 h (último acesso à galeria às 17h30).

Fechada: 1º de janeiro, Domingo de Páscoa, 1º de maio e 25 de dezembro.

 Ingressos

Inteiro: 15 euros (incluída a mostra do Código Atlântico de Leonardo da Vinci).

Reduzido 1: 10 euros – Menores de 18 anos, maiores de 65 anos, universitários.

Reduzido 2: 13 euros – Para quem tem MilanoCard.

Quem tem a carteirinha CTS / ISIC card, ITIC card, IYTC card paga 8 euros.

Audioguia

Standard: 1 euro

Samsung Galaxy SIII com tecnologia NFC: 3 euros (foi esse que aluguei). É necessário deixar um documento de identidade, o qual é retirado no momento de devolução do audioguia na Sala 26.

Para mais informações, acesso o site da Pinacoteca Ambrosiana (italiano e inglês).

Pinacoteca Ambrosiana em Milão. Caravaggio

“Cesta de frutas” de Caravaggio.

Quero receber a newsletter mensal de Viagem na Itália


*Esta postagem contém links de parceiros afiliados. Saiba mais sobre a Política de Monetização do blogue.


VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer. Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Assine a newsletter mensal.

Comments

  1. […] Leia também: Pinacoteca Ambrosiana em Milão. […]

  2. […] atrações que você pode ver em Milão em um dia, incluindo o Cenáculo de Leonardo da Vinci. A Pinacoteca Ambrosiana e a Pinacoteca de Brera requerem cerca de três horas de visita cada […]

Deixe seu comentário ☺

error: