🌋 Vulcões na Itália: Etna, Vesúvio, Stromboli, Vulcano, etc.


Dicas da Sicília / Turismo na Itália

Você sabia que a Itália, juntamente com a Islândia, tem a maior concentração de vulcões ativos da Europa e é um dos primeiros países no mundo por número de pessoas expostas ao risco vulcânico?

Pois se, em 79 d.C., Pompeia foi sepultada por séculos pela nuvem piroclástica do Vesúvio, uma outra erupção acontecerá mais cedo ou mais tarde naquela área napolitana, sul da Itália.

E o governo italiano, assim como a população local, é bem ciente disso…

Ruínas da Antiga Pompeia, Itália

Ruínas de Pompeia, Nápoles, sul da Itália.

Além do Vesúvio, a Itália tem outros vulcões que ainda estão ativos e alguns, adormecidos.

Veja abaixo quais vulcões existem no país e programe-se para escalar alguns deles (como eu fiz com dois: Etna e Vulcano).

Vulcões italianos: como subir o Etna

Visitando uma das crateras do Etna, Sicília.

Vulcões na Itália – Etna, Vesúvio, Stromboli, Vulcano, etc.

Risco vulcânico

O vulcanismo na Itália deve a sua origem a um amplo processo geológico que compreendeu toda a área mediterrânea e está ligado à convergência entre a placa tectônica euro-asiática e aquela africana.

O processo, iniciado 10 milhões de anos atrás, contemporaneamente à construção dos relevos montanhosos da cadeia dos Apeninos, é devido ao escorrimento da placa africana sob aquela euro-asiática e à consequente formação de áreas caracterizadas pelo vulcanismo.

Assim, é nas profundezas dessas áreas onde são favorecidas as condições para a formação dos magmas e para o seu transporte até a superfície.

Erupções vulcânicas

Mesmo sendo menos frequentes e devastadoras que os terremotos, as erupções vulcânicas representam um forte risco para as áreas densamente habitadas da Itália, como Nápoles, por exemplo.

Um dos parâmetros considerados pela comunidade científica internacional para classificar os vulcões italianos é o estado de atividade, em base ao qual são divididos em extintos, adormecidos e ativos.

Vulcões italianos extintos

São definidos vulcões extintos aqueles cuja última erupção remonta a mais de 10 mil anos atrás. Dentre esses, existem os vulcões Salina, Amiata, Vulscini, Cimini, Vico, Sabatini, Ilhas Pontine, Roccamonfina e Vulture.

Vulcões italianos adormecidos

São os vulcões que entraram em erupção nos últimos 10 mil anos e que atualmente estão em fase de repouso.

Segundo uma definição mais rigorosa, são considerados adormecidos os vulcões cujo tempo de repouso atual é inferior ao mais longo período de repouso registrado precedentemente.

Estão nessa situação: Colli Albani, Camos Flégreos (Campi Flegrei), Ísquia (Ischia), Vesúvio, Lípari, Vulcano, Panarea, Ilha Ferdinandea e Pantelleria.


Dentre esses, Vesúvio, Vulcano e Campos Flégreos têm uma frequência eruptiva muito baixa e estão em condição de abertura obstruída.

Nem todos os vulcões adormecidos apresentam o mesmo nível de risco, seja pela periculosidade dos fenômenos esperados, seja pela grandeza da população exposta.

Além disso, alguns apresentam fenômenos de vulcanismo secundário, os quais podem induzir a situações de risco.

Vulcões italianos ativos

São vulcões que entraram em erupção nos últimos anos. Trata-se dos vulcões Etna e Stromboli, os quais entram em erupção frequentemente e, pelas condições de atividade da abertura, apresentam uma periculosidade reduzida e a breve término.


Vulcões italianos submarinos

A atividade vulcânica na Itália está concentrada também nas áreas submersas do Mar Tirreno e do Canal da Sicília.

Alguns vulcões submarinos estão ainda ativos enquanto outros já foram extintos e tornaram-se verdadeiras montanhas submarinas.

Além dos mais conhecidos, Marsili, Vavilov e Magnaghi, devem ser lembrados os vulcões submarinos de Palinuro, Glauco, Eolo, Sisifo, Enarete e vários aparatos vulcânicos no Canal da Sicília.


Vulcão Stromboli, Ilhas Eólias


A ilha de Stromboli, a mais setentrional das Eólias, é um dos vulcões mais ativos do mundo. É caracterizada pela persistente atividade explosiva denominada “stromboliana“.

Vulcões na Itália - Stromboli, Ilhas Eólias

Vulcão de Stromboli, Ilhas Eólias, Patrimônio Unesco na Sicília. Foto: Wikimédia.

Dicas de passeios para você visitar Stromboli, Ilhas Eólias, Sicília.


Vulcano, Ilhas Eólias


A ilha de Vulcano é a mais meridional das sete ilhas que compõem o arquipélago eoliano. Junto a Stromboli, é a única que apresenta ainda uma atividade vulcânica.


Vulcão Etna, Sicília


O Etna é o vulcão ativo que se encontra na costa oriental da Sicília. É o mais alto da Europa. A sua atividade é caracterizada pelo derramamento de lava e emissões de cinzas.


Vesúvio, Nápoles


Vulcões na Itália - Vesúvio

Vesúvio visto do Golfo de Nápoles. Foto: Wikipédia.

O Vesúvio é um vulcão ativo situado na Campânia, uma das regiões mais habitadas da Itália. É considerado um dos vulcões mais perigosos do mundo.

Foi a nuvem piroclástica desse vulcão que sepultou por séculos a Antiga Cidade de Pompeia em 79 d.C.

Dicas de passeios para você visitar o Vesúvio, Nápoles.

Ruínas da Antiga Pompeia, Itália

Ruínas da Antiga Pompeia, Nápoles, sul da Itália.


Ilha vulcânica de Ísquia (Ischia)


É uma ilha formada por numerosos vulcões, situada no Golfo de Nápoles. A intensa atividade hidrotermal e a história eruptiva indicam que a ilha é uma área vulcânica ainda ativa.

Vulcões na Itália - Ilha de Ischia, Nápoles.

Ilha de Ísquia, Golfo de Nápoles. Foto: Wikipédia.


Quero receber a newsletter mensal de Viagem na Itália


Lojinha do Viagem na Itália


*Fonte: Protezione Civile Italiana.


VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer.

Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Assine a newsletter mensal.

Comments

  1. Flavio Schiavetti Says: Janeiro 28, 2017 at 11:58 pm

    Bom dia, Maria.
    Vamos, eu e minha esposa, para Stromboli em maio. Você pode nos informar qual a melhor saída para chegar na Ilha, se pela Sicília ou por Nápoles? ??
    Agradeço desde já.

    Parabéns pelo blog.

  2. Bom dia, Flavio,

    A melhor forma para se chegar a Stromboli é saindo do porto de Milazzo, província de Messina, Sicília, o qual oferece mais catamarãs diariamente.

    De qualquer forma, você pode controlar os horários de Milazzo, Nápoles e outras cidades no site oficial do porto: http://iltraghetto.it/destinazioni/stromboli

    Obrigada por gostar das dicas do blogue e tenha um ótimo domingo 🙂

    Maria

Deixe seu comentário ☺

error: