Verão na Catedral de Florença: Arquitetura e astronomia


Dicas na Toscana

Em 2017, durante o solstício de verão, a Catedral de Florença, Santa Maria del Fiore (Duomo di Firenze), recebe novamente o espetáculo da passagem do sol através do gnômon, um antigo instrumento astronômico projetado para medir a posição dessa estrela no céu e determinar a duração do ano solar.

O gnômon (ou gnômone) de Santa Maria del Fiore é o maior do mundo: tem 90 m de altura e foi instalado em 1475 pelo matemático florentino Paolo Dal Pozzo Toscanelli.

Verão na Catedral de Florença: arquitetura e astronomia


Verão no Duomo de Florença: Arquitetura e astronomia

Tirei esta foto durante uma minha visita noturna a Florença.

O que é gnômon?

Um gnômon (do latim “ponteiro” – do quadrante solar), é geralmente uma estaca, coluna ou obelisco cuja sombra consente medir a posição do sol no céu, mas pode ser também, como neste caso, um furo feito na parede de um ambiente obscurecido para produzir, no seu interior, a imagem de um disco solar.

gnômon

substantivo masculino
1    objeto (estilete, coluna etc.) que, pela direção ou pelo comprimento de sua sombra no plano horizontal, indica a altura do Sol ou da Lua acima do horizonte e, por conseguinte, a hora do dia

Essa imagem, em modo igual à sombra do vértice do obelisco, move-se continuamente de oeste para o leste em virtude do movimento aparente do sol do leste para o oeste.

A sua posição, em relação às devidas referências colocadas no pavimento, consente realizar importantes medições astronômicas, uma vez que esse tipo de instrumento, mesmo de concepção simples, tenha sido utilizado até o XVIII século.

Gnômon-Santa-Maria-del-Fiore-Florença

Imagem: Opera di Santa Maria del Fiore.

Solstício de verão

Graças ao gnômon, pode-se confrontar com precisão a posição da imagem do sol na distância de 1 ano civil e, portanto, determinar melhor a duração desse último.

Na verdade, o conhecimento exato do período de revolução terrestre e a formulação do calendário constituíram um problema por muitos séculos, desde o mundo clássico. O momento escolhido para confrontar as imagens é o do solstício de verão, já que garante medições mais confiáveis.

Alguns documentos conservados no Arquivo da Opera de Santa Maria del Fiore (Archivio dell’Opera di Santa Maria del Fiore, em italiano), juntamente com algumas considerações cronológicas e astronômicas, individuaram no matemático florentino Paolo dal Pozzo Toscanelli aquele que quis fortemente o gnômon e, em 1475, a data mais provável para a entrada em função do instrumento.

Mas um gnômon  assim grande podia servir também para uma pesquisa mais ambiciosa: determinar a variação da inclinação do eixo de rotação da Terra em relação ao plano de órbita, dado fundamental para o cálculo das efemérides solares.

efeméride

substantivo feminino
1    Rubrica: astronomia.
tábua astronômica que registra, em intervalos de tempo regulares, a posição relativa de um astro.

Gnômon-Santa-Maria-del-Fiore-Florença 1

Debaixo da grande janela, uma bronzina produz o diafragma fotográfico da luz solar e constitui o vértice do gnômon. Foto: Opera di Santa Maria del Fiore.

A inclinação da Terra não é constante

A inclinação da Terra, na verdade, não é constante e essa era uma questão já discutida pelos astrônomos árabes.

Infelizmente, a partir do século XVI, na Catedral de Santa Maria del Fiore são realizadas somente observações astronômicas esporádicas, às vezes nem mesmo baseadas em objetivos científicos claros; pelo contrário, prevalece a preocupação por eventuais cedimentos da Cúpula e, por quase 250 anos, com a hipótese sobre a constância da altura do sol no solstício, faz-se um uso impróprio do instrumento: procura-se monitorar a estabilidade da igreja verificando, ano após ano, o retorno da imagem solar nos mesmos pontos sobre o círculo de mármore solsticial.

Astronomia na Catedral de Florença

É somente em 1754 que se torna a falar de astronomia na Catedral, quando o jesuíta Leonardo Ximenes, matemático grão-duque, obtém os recursos financeiros para calibrar o gnômon e dotá-lo de uma linha meridiana adequada.

Durante o meticuloso levantamento, lembrado também na grande lápide colocada junto à Capela da Cruz (Cappella della Croce), o cientista percebeu que o pavimento não era perfeitamente horizontal: assim, uma faixa devia ser nivelada para nela colocar a linha meridiana de bronze na posição em que a vemos hoje.

Catedral de Santa Maria del Fiore, Florença: Arquitetura e astronomia no verão

Logo antes de meio-dia: Passagem da imagem solar sobre o disco do mármore solsticial colocado no lado norte do transepto. Foto: Opera di Santa Maria del Fiore.

Gnômon do Duomo de Florença: verão em Florença

O meio-dia florentino na Catedral: Passagem da imagem solar sobre o disco do mármore solsticial colocado no lado norte do transepto. Foto: Opera di Santa Maria del Fiore.

O que é eclíptica?

Através de uma série de medições conduzidas entre 1755 e 1782, confrontadas com aquelas precedentes de 1510, Ximenes conseguiu obter um valor da variação secular da obliquidade da eclíptica perto daquela atualmente conhecida.

eclíptica

substantivo feminino
Rubrica: astronomia.
1    plano da órbita da Terra
2    o grande círculo em que o plano que contém os centros da Terra e do Sol corta a esfera celestial; cerco cristalino

A observação de 1756 pode ser considerada como o início das operações astronômicas de Ximenes e se convém marcar essa data como a da fundação do Observatório Ximeniano dentro do complexo de San Giovannino degli Scolopi, naquela época, sede do colégio e da universidade florentina dos Jesuítas.

Quero receber a newsletter mensal de Viagem na Itália

Bronzina

Porém, após a morte de Ximenes (1786), as medições foram escassas e descontínuas, e o instrumento caiu no esquecimento. Em particular, durante um restauro, foi removida a bronzina que, logo embaixo de uma janela da lanterna, delimita o feixe de raios solares.

A Bronzina é um tipo de mancal, também designada por capa, bucha ou casquilho, utilizada para reduzir o atrito e servir de apoio e guia para peças giratórias, deslizantes ou oscilantes de um conjunto mecânico (por exemplo, um motor), sejam estas eixos ou rodas sobre eixos, como virabrequim, bielas e comandos de válvulas, permitindo-lhes o movimento com um mínimo de atrito.

Quando o então diretor da Specola, Giovanni Battista Donati, conseguiu que a bronzina fosse remontada (1865), essa foi colocada em uma posição um pouco diferente da sua original, interrompendo, assim, qualquer continuidade com as medições de Ximenes.

A passagem do sol sobre o meridiano

Em 1927-1928, o Padre Guido Alfani realizou outras medições, demonstrando que a Cúpula é sujeita a pequenas oscilações, sazonais e cotidianas, de natureza térmica. Mas que também o uso técnico do gnômon era inadequado, e o próprio Alfani usou sismógrafos apropriados para observar, em modo direto e contínuo, cada minúscula oscilação da construção.

Sem mais as suas funções originárias, o gnômon é atualmente usado para realizar observações públicas de passagem do Sol sobre o meridiano.

Os eventos solsticiais foram organizados todos os anos a partir de 1996 e, após uma pausa devida aos trabalhos de manutenção da Cúpula, foram retomados em 2007, despertando cada vez mais um grande interesse em muitos florentinos e turistas.


Leia também minhas dicas na Toscana.


Duomo de Florença Santa Maria del Fiore (catedral)

Fachada da Catedral de Santa Maria del Fiore com a Cúpula de Brunelleschi.


Vídeo do Gnômon: astronomia na Catedral de Florença


 Informações sobre o espetáculo astronômico na Catedral de Florença em 2017


Dias e horários: O evento acontece mesmo em caso de céu encoberto, das 12h30 às 13h30, nos seguintes dias: 7, 12, 21, 27 e 28 de junho de 2017.

No dia 27 de junho, a explicação será feita somente em inglês.

Entrada gratuita até os lugares se esgotarem. Aconselha-se a reservar com antecedência neste e-mail: eventi@operaduomo.firenze.it

Aproveite melhor a sua estadia em Florença e faça um tour privado com uma guia brasileira.


Dicas de viagem e turismo na Toscana


*Referências bibliográficas

  • Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa.
  • Opera del Duomo di Firenze. “Gnomone della Cattedrale“, 2014.
  • Wikipédia.

** Esta postagem contém links de parceiros afiliados. Saiba mais sobre a Política de Monetização do blogue.


VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer.

Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Assine a newsletter mensal.

Comments

  1. Claudia Moreira Says: junho 10, 2016 at 10:13 am

    Nossa, que legal!

    Pena que minha viagem pra Itália será só em novembro…

    Mas é bom saber desse evento em Florença!

    Abraços,

    Cláudia Moreira

  2. Oi, Cláudia,

    Boa viagem à Itália ☺

    Saudações,

    Maria

Deixe seu comentário ☺

error: