📽️ Tintoretto. Um rebelde em Veneza


Arte italiana / Cinema / Dicas de Veneza

O filme-documentário sobre o gênio furioso e revolucionário que transformou a história da arte, criado por Melania G. Mazzucco e narrado por Stefano Accorsi, com a participação extraordinária de Peter Greenaway.

Escola Grande de São Roque em Veneza: Scuola Grande di San Rocco. Obra de Tintoretto

Crucificação, de Tintoretto. Escola Grande de São Roque, Veneza.

Filme-documentário Tintoretto. Um rebelde em Veneza


Construiu a sua carreira como proto-rock star – David Bowie
O primeiro diretor cinematográfico da história – Jean-Paul Sartre

Para comemorar os quinhentos anos de seu nascimento, em fevereiro de 2019 foi exibido nos cinemas italianos Tintoretto. Un Ribelle a Venezia (Tintoretto. Um Rebelde em Veneza, tradução livre) um novo e exclusivo filme-documentário assinado por Sky Arte e dedicado à figura de um pintor extraordinário, instável, instintivo e apaixonado.

Filho de um tintureiro, daí o seu nome artístico, Tintoretto (1519-1594) é, na verdade, o único grande pintor do Renascimento que nunca abandonou Veneza, nem mesmo durante a peste.

Filme Tintoretto. Un ribelle a Venezia

O Milagre de São Marcos, obra de Tintoretto.

A Veneza Renascentista

Entrando na Veneza do Renascimento e atravessando alguns dos lugares que mais conservam a memória do artista, do Arquivo de Estado ao Palácio Ducal, da Praça São Marcos à Igreja de São Roque, somos guiados através dos acontecimentos que marcaram a carreira de Jacopo Robusti, na arte Tintoretto, desde os primeiros anos da sua formação artística até a sua morte, sem deixar de lado a fascinante fase de formação do seu ateliê, lugar onde trabalharam alguns de seus filhos, como Domenico, que herdou a empresa do pai, e a amadíssima Marietta, pintora talentosa.

Ticiano e Veronese: inimigos de Tintoretto

Atravessando a vida do pintor, um artista desinibido e inquieto, caracterizado por um desejo infinito de independência e um amor absoluto pela liberdade, Tintoretto. Um Rebelde em Veneza delineia os aspectos da Veneza de 1500, um século culturalmente fecundo que tem entre os seus protagonistas dois gigantes da pintura: Ticiano e Veronese.

Ticiano e Veronese foram eternos rivais de Tintoretto numa época em que a Sereníssima confirmava o seu domínio marítimo ao se tornar um dos portos mercantis mais potentes da Europa e ao afrontar a dramática peste de 1575-77 que exterminou grande parte da população e deixou um sinal indelével na Laguna.

Autorretrato de Tintoretto, Museu do Louvre

Autorretrato de Tintoretto. Museu do Louvre.

A grande peste

É próprio durante a peste que Tintoretto cria o seu ciclo mais importante. Em uma Veneza deserta e depressiva, com os cadáveres das vítimas da peste ao longo dos canais, Tintoretto ficará na cidade para continuar a sua maior obra: o ciclo de pinturas da Escola Grande de São Roque, uma série de telas que cobrem grande parte das paredes do edifício intitulado à célebre confraria.

Tintoretto superou Michelangelo

Ninguém naquela época, nem mesmo Michelangelo Buonarroti, na Capela Sistina, gabava-se de ter assinado cada pintura dentro de um mesmo edifício.

Quero receber a newsletter mensal de Viagem na Itália

Ficha técnica de Tintoretto. Um rebelde em Veneza

Para acompanhar o espectador pelos eventos da vida de Tintoretto, foram chamados vários especialistas, como os historiadores de arte Kate Bryan, Matteo Casini, Astrid Zenkert, Agnese Chiari Moretto Wiel, Michel Hochmann, os co-curadores da mostra Tintoretto 1519-2019, realizada no Palácio Ducal, Frederick Ilchman e Tom Nichols, as escritoras Melania G. Mazzucco, Igiaba Scego e as restauradoras Sabina Vedovello e Irene Zuliani, envolvidas no restauro das Duas Marias de Tintoretto.

Tintoretto. Un Ribelle a Venezia é uma produção de Sky Arte e foi exibido nos cinemas italianos em 25, 26 e 27 de fevereiro de 2019.

Trailer do filme Tintoretto. Un ribelle a Venezia


Faça um tour privado em português em Veneza: indicado para grupos familiares e amigos.


* Fonte: Nexo Digital.

** Esta postagem contém links de parceiros afiliados. Saiba mais no F.A.Q do blogue.


VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer. Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Assine a newsletter mensal.

Deixe seu comentário ☺

error: