Ruínas da Antiga Pompeia, Patrimônio UNESCO no sul da Itália


Arqueologia romana

Quando se fala em Pompeia, Itália (província de Nápoles), logo nos vem em mente o vulcão Vesúvio, já que a cidade, por vários séculos, ficou sepultada sob as cinzas e  lapílis da erupção do vulcão partenopeu em 24 de outubro de 79 d.C.

Em 1997, Pompeia foi declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO e hoje é um dos sítios arqueológicos mais importantes do mundo.

Ruínas da Antiga Pompeia na Itália

Porta Marina e o cerco amurado da cidade. Foto: Arquivo pessoal.

Ruínas da Antiga Pompeia, Patrimônio UNESCO perto de Nápoles

Um dos monumentos mais importantes do mundo

Pompeia é a cidade mais bem conservada da época do Império Romano e, não à toa, milhares de turistas de todas as partes do mundo, durante todo o ano, faça chuva ou faça sol, visitam esse sítio arqueológico que, para muitos estudiosos, seria o mais importante do planeta.

Porém, apesar da sua fama mundial e da horda de turistas que a visitam, Pompeia, infelizmente, sofre pela sua má conservação e péssima administração.

Nas redes sociais, faço parte daquele enorme grupo de pessoas que clamam ao governo italiano por uma melhor e mais adequada valorização desse patrimônio que, justamente, pertence à humanidade.

Torço para que Pompeia dure por toda a eternidade

É inadmissível que as ruínas de Pompeia possam ser tratadas com descaso pelos órgãos públicos que têm o dever de protegê-las contra o degrado e a infiltração da máfia. Mas isso é uma outra história…

Ruínas da Antiga Pompeia na Itália

Caminhando e cantando pelas ruas pompeianas. Foto: Arquivo pessoal.

A redescoberta de Pompeia aconteceu no século XVI, mas foi somente em 1748, sob o reinado de Carlos III de Bourbon, que as escavações de exploração da cidade tiveram início.

Reabertura da Villa dei Misteri

Em março de 2015, a linda Villa dei Misteri (Vila dos Mistérios), casa suburbana da Antiga Pompeia, foi reaberta ao público depois de quase dois anos de restauração.

Essa casa é famosa pelos seus afrescos inspirados no mito de Dionísio, além de ter mais de 70 ambientes em uma área de cerca de 3 mil metros quadrados.

Supõe-se que pertencia à família dos Istacidii, sendo datada do século II a.C.

As decorações nas paredes se diferenciam segundo o período histórico no qual foram realizadas: o tablino é afrescado com paredes pretas, enquanto os ciclos pictóricos do Salone dei Misteri (Salão dos Mistérios) têm a cor vermelha como aquela principal.

Ruínas da Antiga Pompeia na Itália

Afresco na Casa dei Ceii. Foto: Arquivo pessoal.

Pontos de interesse em Pompeia

Na bilheteria, peça o miniguia das ruínas (incluído no preço da entrada), o qual contém indicações e informações sobre os edifícios pompeianos. Templos, casas normais, casas patrícias, lanchonetes etc. são o retrato da vida urbana na época do Império Romano.

Ruínas da Antiga Pompeia na Itália

A pequena fonte da Casa della Fontana Piccola. Foto: Arquivo pessoal.

É muita coisa para ser vista em Pompeia, afinal, é uma verdadeira e própria cidade no sentido literal do termo.

É normal que alguma construção ou objeto possa nos passar despercebido, pois, depois de tantas horas de caminhada, o cansaço físico e mental pela grande quantidade de informações absorvidas começam a manifestar-se…

Ruínas da Antiga Pompeia na Itália

Teatro pequeno. Foto: Arquivo pessoal.

Quero receber a newsletter mensal de Viagem na Itália.

Ruínas da Antiga Pompeia na Itália

Esta era uma lanchonete na época romana. Legal, não? Foto: Arquivo pessoal.

O movimentado lupanare

Sem dúvidas, o lupanare é  edifício mais movimentado de Pompeia. Pela sua pequena dimensão, e também dependendo do dia, você vai ter que encarar uma fila para poder entrar e admirar os afrescos que retratam as posições eróticas nesse antigo prostíbulo.

Em julho de 2015, o cachorro mais famoso do mundo voltou às luzes da ribalta. Representado num mosaico romano com a famosa legenda cave canem” (cuidado com o cão), ele está situado na entrada da Domus del Poeta Tragico (Casa do Poeta Trágico) e protegido em um invólucro transparente.

Agora esse mosaico poderá ser admirado pelo público em toda a sua beleza e importância, já que é um dos símbolos da arte do século I.

Ruínas da Antiga Pompeia. Cave Canem

Cave Canem (Cuidado com o cão), o mosaico que representa o cachorro mais famoso do mundo. Foto: Wikipedia.

Ruínas da Antiga Pompeia na Itália

A beleza das paredes afrescadas de uma casa patrícia. Foto: Arquivo pessoal.

Palestra Grande

E depois de sete anos, reabre a majestosa Palestra Grande de Pompeia, a qual é enriquecida também pelos espetaculares afrescos de Moregine, os quais nunca tinham sido exibidos no próprio sítio arqueológico, somente em mostras ao redor do mundo.

Expostos no pórtico meridional da palestra, os antigos afrescos de Moregine decoravam um hotel de luxo na Antiga Pompeia.


Leia também minhas dicas de Nápoles, Costa Amalfitana e Capri.


Ruínas da antiga cidade de Pompeia. Afrescos de Moregine na Palestra Grande

Afrescos de Moregine na Palestra Grande. Foto: Site Ansa.

Ruínas da Antiga Pompeia na Itália

Interior de uma casa patrícia. Foto: Arquivo pessoal.

Basílica

Outra atração da Antiga Pompeia é a Basílica.

Esse edifício era destinado à administração da justiça e às negociações econômicas, e foi construído na segunda metade do século II a.C. durante o projeto geral de monumentalização da cidade.

Basílica da antiga cidade de Pompeia.

Basílica das escavações de Pompeia. Foto: Wikipedia.

Ruínas da Antiga Pompeia na Itália

O meu dedão apontando para a marca das rodas das carroças nas pedras da rua. Foto: Arquivo pessoal.

Horário de abertura do sítio arqueológico de Pompeia, Itália


De 1º de abril a 31 de outubro: das 9 h às 19h30 (última entrada às 18 h). Todos os dias.

De 1º de novembro a 31 de março: das 9 h às 17 h (última entrada às 15h30). Todos os dias.

Fechado: 1º de janeiro, 1º de maio e 25 de dezembro.

Ingressos

15 euros (inteiro). Para visitar Pompeia em 1 dia.

18 euros (inteiro). Para visitar Pompeia, Oplontis, Stabia e Boscoreale em 3 dias consecutivos.

Gratuito: Menores de 18 anos, deficientes físicos com um acompanhante.

Para informações atualizadas, consulte o site oficial de Pompei.

Como chegar às ruínas de Pompeia, Nápoles, Itália


De trem: Na estação de Nápoles Central, pegue o trem da linha Circumvesuviana que faz o percurso Nápoles-Sorrento e desça na estação de Pompeia – Villa dei Misteri.

Se você estiver na Costa Amalfitana, vá até Sorrento, pegue o trem da Circumvesuviana para Nápoles e desça na estação de Pompeia – Villa dei Misteri.

De carro: Alugue seu carro com o nosso parceiro RENTALCARS pelos melhores preços.


* Esta postagem contém links de parceiros afiliados. Saiba mais sobre a Política de Monetização do blogue.


VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer. Desde 2018, trabalho como guia de turismo autorizada em Bolonha, Roma e Vaticano. Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Assine a newsletter mensal.

Comments

  1. Olá. Tudo bem?

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie – Boia

  2. Obrigada, Nalalie – Boia 🙂

  3. Avatar Anonymous Says: julho 6, 2014 at 2:30 pm

    Olá Parabéns pela nota e pelo blog! Gostaria de saber qual seria a diferença entra e viagem guiada noturna e a diurna? Teria alguma indicação de qual seria a melhor? Abs. James

    • Bom dia, Sr. James,

      Não posso lhe dizer se a visita guiada noturna em Pompeia e Herculano seja melhor que aquela diurna, mas, segundo a minha opinião, deve ser uma experiência única poder visitar estes dois sítios arqueológicos à noite. Além disso, visitas guiadas diurnas acontecem o ano inteiro, enquanto a noturna é somente de julho a outubro. Se eu tivesse que escolher, faria a noturna por ser diferente ☺

      Obrigada pelo seu comentário.

      Maria

  4. […] 2º: Ruínas de Pompeia, Nápoles. Leia sobre as Ruínas da Antiga Pompeia. […]

  5. […] objetos da Antiga Cidade de Pompeia estão expostos no museu, sendo provenientes da coleção da família Bourbon. Você vai ver […]

  6. […] forte umidade que acabou por destruir afrescos e estuques. Somente após a descoberta das obras de Pompeia é que os estudiosos se interessaram novamente pelas grotescas e em 1772 foram retomadas as […]

  7. […] Pompeia, Herculano e Torre Anunciata: Áreas arqueológicas […]

  8. […] disso, em Corso Lucci, está a estação da linha ferroviária Circumvesuviana, a qual opera para Pompeia e […]

  9. […] com um casal de Pompeia. Imagem: […]

  10. […] Durante o Império Romano, os antigos romanos bebiam bastante vinho produzido na Gália, Creta e Chipre ou os vinhos caros da região Campânia, sul da Itália. Além disso, consumiam óleo da hodierna Andaluzia, amavam o mel grego e o garum, um tempero que importavam da África, Oriente Mediterrâneo, Portugal e também da vizinha Pompeia. […]

  11. […] se, em 79 d.C., Pompeia foi sepultada por séculos pela nuvem piroclástica do Vesúvio, uma outra erupção acontecerá mais cedo ou mais tarde naquela área napolitana, sul da […]

  12. […] Ostia Antiga deve fazer parte, sim, do itinerário turístico, pois, assim como as famosíssimas Ruínas de Pompeia, ela também nos mostra detalhes e curiosidades importantes sobre a civilização durante o […]

  13. […] visitei as ruínas da Antiga Pompeia, em 2010, muitos edifícios desse sítio arqueológico estavam fechados e alguns, nem sequer, […]

  14. […] Ruínas de Pompeia […]

  15. […] Pompeia: 29,8 km – 30 minutos […]

Deixe seu comentário ☺

error: