Montes Sibilinos, região Marche, Itália central


Turismo na Itália

Em outubro de 2013, tive a oportunidade de participar do Blog Tour #SibilliniSegreti** nos Montes Sibilinos, região Marche (Marcas, em português), Itália central. Eu e outros blogueiros italianos e estrangeiros pudemos conhecer alguns segredos e sabores desse pequeno paraíso, como burgos imersos no grande vale, museus, igrejas, obras de arte, etc. além, é claro, da gastronomia local.

Viaje comigo pelos Montes Sibilinos e descubra um pouco dessa região italiana.

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

Frente do Museu da Sibila, burgo de Montemonaco.

Região Marche, Itália central: à descoberta dos Montes Sibilinos


Eu e alguns blogueiros chegamos à estação ferroviária de Civitanova Marche na sexta-feira à tarde. Um senhor com uma van nos pegou na estação e fomos à cidade de Amandola, província de Fermo, um burgo a 500 m do nível do mar, no vale do Tenna.

Ali nos encontramos com outros blogueiros, fotógrafos e alguns proprietários de hotéis e de agriturismos da região e fomos com um micro-ônibus até o Museu da Gruta Sibila, no burgo de Montemonaco, província de Ascoli Piceno.

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

Burgo de Montemonaco, onde está situado o Museu da Sibila.

O nome Sibilinos deriva de uma antiguíssima lenda, a qual narra sobre uma gruta em um dos montes dessa cordilheira, conhecido como reino da Sibila: esta era uma mulher com poderes divinos, uma fada para alguns, enquanto para outros era considerada um demônio.

Mas ultrapassar a porta do reino da Sibila foi privilégio de poucos, pois, posteriormente, essa porta foi fechada para sempre.

Não é mais possível entrar na gruta, onde morava a maga Sibila, mas podemos descobrir algumas curiosidades em torno a essa lenda ao visitar o Museu da Sibila, o qual liga arte, história e literatura a lendas, mitos e magias.

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

Museu da Sibila, no burgo de Montemonaco.

Um dos objetos que mais desperta curiosidade no museu é a Grande Pedra, encontrada no Lago de Pilatos, a qual, segundo alguns estudiosos, por meio das escritas na sua superfície seria uma testemunha de rituais de magia negra e de bruxaria que eram realizados nesse lago por magos e bruxos durante a Idade Média. Mistério puro, não?

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

A Grande Pedra, encontrada no Lago de Pilatos.

E depois da nossa visita ao Museu da Sibila, pegamos o nosso micro-ônibus de volta a Amandola para o nosso jantar. Afinal, ninguém é de ferro!

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

Jantar com vinho típico da região das Marcas e entrada à base de salame e bolinhos com recheio de azeitona, especialidade de Ascoli Piceno.

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

Massa e carne branca com molho de especiarias locais.

Após o meu primeiro dia nos Montes Sibilinos, preparei as minhas ferramentas tecnológicas, mente e pernas para desbravar as maravilhas dessa região no meu segundo dia de blog tour.

Eu e outras blogueiras dormimos em Amandola, e no sábado, às 8:15h, já estávamos prontas para a nossa aventura.

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

Minerais no museu de Montefalcone, dentre eles um quartzo do Brasil!

A nossa primeira parada foi no Museu dos Fósseis e dos Minerais, em Montefalcone Appennino, província de Fermo. Vimos uma grande variedade de minerais, inclusive alguns provenientes do Brasil, além de presas de mamutes, pedaços de meteoritos, dentes de tubarões, etc.

Uma coleção de relevante importância para estudiosos do setor ou para quem gosta de saber mais sobre a história da evolução das espécies.

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

A foto acima, à direita, é de uma ágata do Brasil.

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

Esquerda: as cores dos minerais sob luz fosforescente. Direita: os mesmos minerais sob a luz normal.

E do Museu dos Fósseis e dos Minerais de Montefalcone Appennino fomos conhecer a Associação Associazione Asini si nasce, sempre na comuna de Montefalcone, um projeto que tem o objetivo de promover uma nova cultura eco-responsável através de experiências que favoreçam o relax e o bem-estar em total harmonia com a natureza.

A associação oferece várias atividades ao ar livre, as quais são feitas com os simpáticos jegues.

E não são só as crianças que gostam desses animais, não… eu adorei as duas fêmeas que são cuidadas por Marco, o responsável dessa associação nos Montes Sibilinos.

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

Como não se apaixonar por esses jegues?

Saímos da Associação Jegue se Nasce em direção à Pinacoteca de Arte Contemporânea de Smerillo, cuja coleção é composta por vários artistas da região das Marcas, sejam os artistas conhecidos, sejam os da nova geração.

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

Vista do vale dos Montes Sibilinos e alguns animais da Associação Jegue se Nasce.

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

Pinacoteca de Arte Contemporânea de Smerillo.

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

Ser ou não ser? Eis a questão. Com as blogueiras Milena e Chiara na Pinacoteca de Smerillo. Foto: Milena (Bimbi e Viaggi).

Depois de curtir um pouco de arte contemporânea na Pinacoteca de Smerillo, o merecido almoço já estava à nossa espera no Restaurante Le Logge, em Smerillo.

Confesso que esse restaurante, além de preparar uma ótima cozinha típica da região das Marcas, conta com a simpatia de seus funcionários e proprietários.

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

Eu, Milena e Chiara como pinto no lixo no restaurante Le Logge, em Smerillo. Foto: Milena (Bimbi e Viaggi).

Após o meu primeiro dia e a parte da manhã do meu segundo dia nos Montes Sibilinos,  fui com as outras duas blogueiras do meu grupo ao burgo de Monte San Martino, província de Macerata.

A nossa primeira parada foi na E-S-P-E-T-A-C-U-L-A-R Igreja de Santa Maria das Graças (Chiesa di Santa Maria delle Grazie), a qual, na minha humildíssima opinião, é uma das igrejas mais bonitas que eu já tenha visto na Itália.

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

Pelas ruas do burgo de San Martino.

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

Igreja de Santa Maria das Graças em Monte San Martino.

Como nem tudo são flores, devo-lhes dar uma triste informação: essa igreja, onde não são mais realizadas cerimônias religiosas, é fechada ao público!

Sim, caros leitores, parece mentira, mas não é. Se você quiser visitar essa jóia em Monte San Martino, terá que ligar para a “prefeitura” do burgo para que um funcionário possa abrir a igreja para você. Outro detalhe: a visita agendada é só na parte da manhã.

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

Igreja de Santa Maria das Graças em Monte San Martino.

É realmente incrível, como tesouros italianos possam estar praticamente “escondidos” do público… mas… levantando, sacudindo a poeira e dando a volta por cima, os afrescos da Igreja de Santa Maria das Graças são de deixar qualquer turista de pernas, queixo e braços caídos.

Quero receber a newsletter mensal de Viagem na Itália

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

Os afrescos espetaculares da Igreja de Santa Maria das Graças em Monte San Martino.

Da Igreja de Santa Maria das Graças fomos a uma outra igreja, a de Santo Agostinho, com origens no século XIV. Nela você pode apreciar quadros de 1700 e um afresco de Vincenzo Pagani da Monte Rubbiano, o qual foi descoberto recentemente em uma restauração na igreja.

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

Igreja de Santo Agostinho em Monte San Martino. À direita, embaixo, o afresco descoberto recentemente.

E saímos da Igreja de Santo Agostinho direto à Igreja de São Martinho (San Martino), o santo padroeiro da cidade. É nessa igreja onde estão guardadas as celebérrimas obras de arte dos irmãos Carlo & Vittorio Crivelli, do século XV: dois trípticos e um políptico.

A guia da igreja nos explicou que japoneses, ingleses e turistas de outras nacionalidades vão até o burgo de Monte San Martino só para verem esses quadros famosos internacionalmente.

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

Os famosos quadros dos Irmãos Crivelli na Igreja de São Martinho.

E a nossa visita pelas maravilhas artísticas no burgo de San Martino prosseguiu na Pinacoteca Cívica Mons. Armindo Ricci, cuja coleção é repleta de obras de artistas provenientes da região Marche.

Região Marche, Itália Central. Montes Sibilinos

Pinacoteca Cívica Mons. Armindo Ricci no burgo de Monte San Martino.

Depois da Pinacoteca, saímos do burgo de San Martino e fomos visitar um ateliê de cerâmica, sempre por aquelas redondezas.

E para terminar o nosso segundo e, praticamente, último dia de blog tour, fomos todos jantar delícias típicas dos Montes Sibilinos em um agriturismo.

E aí, que tal programar as suas próximas férias nos Montes Sibilinos?


 Como chegar aos Montes Sibilinos, região Marche, centro da Itália

Como escrevi no começo desta postagem, cheguei à região Marche de trem e desci na estação de Civitanova Marche. Dessa estação até os Montes Sibilinos é necessário ir com um VEÍCULO PARTICULAR, pois não há outra linha de trem ou ônibus que leve até esses montes.

A viagem de carro de Civitanova Marche até os Montes Sibilinos dura cerca de uma hora (as estradas são bem sinuosas e em subida).

Para saber mais sobre o território, acesse o site do Parque dos Montes Sibilinos (italiano e inglês).


SERVIÇOS INDICADOS NOS MONTES SIBILINOS, CENTRO DA ITÁLIA


Reserve seu hotel com Booking.com nos Montes Sibilinos.

Alugue seu carro para viajar pelos Montes Sibilinos com nosso parceiro RENTALCARS.


* Esta postagem contém links de parceiros afiliados. Saiba mais sobre a Política de Monetização do blogue.

** O Blog Tour #SibilliniSegreti foi patrocinado pela Associação Sibillini Segreti e Sapori e, como tal, todas as minhas despesas foram pagas por essa associação (trem, hotel, refeições e entradas nos monumentos), entretanto esta postagem foi escrita segundo a minha experiência pessoal, livre da opinião de terceiros.


VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer. Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Assine a newsletter mensal.

Deixe seu comentário ☺

error: