Pontos turísticos em Rimini, Itália: dicas do que ver


Dicas de Rimini e arredores

Quem for ao centro histórico de Rimini, região Emília-Romanha (Emilia-Romagna), poderá visitar estes pontos turísticos que selecionei nesta postagem. Todos eles podem ser vistos em um só dia.

Pontos turísticos em Rimini: Domus del Chirurgo, a minipompeia

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Domus del Chirurgo, a mini-Pompeia

Foto: Arquivo pessoal.

Domus del Chirurgo – Casa do Cirurgião – é um sítio arqueológico de idade romana localizado na Praça Ferrari, centro histórico riminês.

Neste sítio arqueológico, há restos de uma casa que perteceu a um médico-cirurgião no século III d.C., a qual era situada ao norte da cidade romana, perto da antiga faixa costeira. A residência do cirurgião tinha dois andares e nela também se encontrava um ambulatório, este com um consultório médico e uma sala para internações.

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Domus del Chirurgo, a mini-Pompeia

Um dos mosaicos do pavimento. Foto: Arquivo pessoal.

Apesar do incêndio que atingiu a Domus del Chirurgo no século III d.C., ainda é possível apreciar belos mosaicos, como o de Orfeu, além de outros objetos.

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Domus del Chirurgo, a mini-Pompeia

Esqueleto em uma fossa. Foto: Arquivo pessoal.

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Domus del Chirurgo, a mini-Pompeia

Interior da Domus del Chirurgo. Foto: Arquivo pessoal.


Endereço da Domus del Chirurgo: Piazza Ferrari, centro histórico de Rimini.

 Horário

De 26 de outubro a 31 de maio: Terça a sábado, das 8h30min às 13 h e das 16 h às 19 h.

Domingos e feriados: 10 h às 12h30min e das 15 h às 19 h.

Segundas (exceto feriados): Fechado.

De 1º de junho a 31 de agosto: Terça a sábado, das 14 h às 23 h.

Às terças e quintas é aberto também das 10 h às 12h30min.

Domingos e feriados: das 17 h às 23 h.

Segundas (exceto feriados): Fechado.

De 1º de setembro a 25 de outubro: Terça a sábado: das 8h30min às 13 h e das 16 h às 20 h.

Domingos e feriados: das 10 h às 12h30min e das 15 h às 20 h.

Segundas-feiras (exceto feriados): Fechado.

Preço: Domus del Chirurgo + Museu da Cidade de Rimini = 6 euros.

GRATUITO às quartas-feiras e no primeiro domingo do mês.

Site oficial da Domus del Chirurgo (em língua italiana e inglesa).

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Domus del Chirurgo, a mini-Pompeia

Interior da Domus del Chirurgo, a mini-Pompeia em Rimini. Foto: Arquivo pessoal.

Pontos turísticos em Rimini: Arco de Augusto e Ponte de Tibério: dois símbolos da potência do Império Romano


Pontos turísticos em Rimini, Itália. Arco de Augusto

Arco de Augusto, Rimini. Foto: Arquivo pessoal.

Em Rimini, há dois monumentos de época romana que se destacam pela sua importância histórica em toda a Itália: Arco de Augusto e Ponte de Tibério.

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Arco de Augusto

Arco de Augusto, Rimini. Foto: Arquivo pessoal.

O Arco de Augusto é o mais antigo arco conservado na Itália setentrional, o qual servia de portão de ingresso à cidade de Rimini para quem vinha de Roma. Foi construído no século XXVII a.C. em homenagem ao primeiro imperador romano, Otávio Augusto, por parte do senado.

A sua arquitetura é decorada com elementos repletos de significados políticos e propagandísticos: a sua imensa abertura, a qual não pode ser fechada com portões, lembra a paz alcançada por Roma depois de um longo período de guerras civis; as divindades representadas nos círculos – Júpter e Apolo no lado externo, Netuno e Roma em direção à cidade de Rimini – representam a grandeza do Império Romano e a potência de Augusto.

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Ponte de Tibério

Ponte de Tibério, Rimini. Foto: Arquivo pessoal.

A Ponte de Augusto e Tibério, mais conhecida como Ponte de Tibério, que atravessa o Rio Marecchia, iniciou a ser construída por Augusto no século XIV d.C. e foi concluída por Tibério no século XXI d.C. É a partir dessa ponte que começam as estradas consulares de Emilia e Popilia em direção ao norte da Itália.

A Ponte de Tibério conseguiu resistir à tentativa de destruição por parte das forças armadas alemãs durante a Segunda Guerra Mundial.

Tanto o Arco de Augusto como a Ponte de Tibério estão situados no centro histórico de Rimini.

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Ponte de Tibério

Ponte de Tibério, Rimini. Foto: Arquivo pessoal.

Pontos turísticos em Rimini: Praças Cavour e “Tre Martiri”

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Praça Tre Martiri

Uma pequena coluna do século 16 lembra o discurso que Júlio César teria feito às suas legiões depois de ter cruzado o Rio Rubicão. Em sua memória, na Praça Tre Martiri, a qual já teve o nome desse militar, existe uma estátua em bronze dedicada a esse personagem histórico, cópia de um original romano.

No centro histórico riminês, existem duas praças que os turistas, obrigatoriamente, devem passar quando visitam o patrimônio artístico e cultural dessa cidade: Praça Cavour e Praça Tre Martiri (Três Mártires, tradução livre). Como o centro é pequeno, em apenas alguns passos você consegue ir de uma praça a outra.

Começamos pela Praça Tre Martiri: Em época tardo-antiga, no lado em direção ao mar, existiam três igrejas: São Miguel, Santa Inocência e São Jorge, as quais, infelizmente, não existem mais. Na Idade Média, a Praça Tre Martiri se tornou a segunda praça mais importante de Rimini depois da Praça Cavour.

Tal projeção se deu às suas feiras, ao mercado de carne sob seus pórticos e aos torneios, manifestações e cerimônios públicas em homenagem à família Malatesta, a mais poderosa da região naquela época.

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Praça Tre Martiri

Em um dia de sol na Praça Tre Martiri, a qual é rodeada por bares e lojas.

Ainda hoje é possível admirar os capitéis góticos e renascentistas que adornam os pórticos situados no lado em direção às colinas de Rimini.

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Praça Tre Martiti

Na praça, estão localizados também a Torre do Relógio, uma igreja dedicada a São Francisco de Paula (edifício com a cúpula verde, à esquerda na foto) e um pequeno templo de Santo Antônio de Pádua (pequena construção também com uma cúpula verde em frente à igreja de São Francisco de Paula).

Estátua em bronze, cópia de um original romano, de Júlio César. A pequena coluna em mármore branco, sobre a qual está a estátua, contém uma inscrição que indica o lugar em que, segundo a história, Júlio César teria falado para as suas legiões após terem cruzado o Rio Rubicão.

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Praça Tre Martiri

Saindo de Praça Tre Martiri e seguindo o Corso d’Augusto, chega-se à Praça Cavour, a mais importante da cidade. Sua principal atração é a Fontana della Pigna, no seu centro, a qual foi elogiada e citada por Leonardo Da Vinci, em 8 de agosto de 1502, na sua passagem pela cidade. No meio da praça também existe, desde 1614, a estátua de Papa Paulo V.

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Praça Cavour

Praça Cavour, a qual é circundada por lojas, sorveterias e bares. Nesta foto dá para ver a estátua de Papa Paulo V, sobre uma coluna branca, no meio da praça.

Fontana della Pigna: nela há uma inscrição com os dizeres de Leonardo Da Vinci que a visitou em 1502:

“Fassi un’armonia con le diverse cadute d’acqua, come vedesti alla fonte di Rimini, come vedesti addì 8 d’agosto 1502”.

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Praça Cavour

Em frente à Fontana della Pigna, encontramos a antiga peixaria inaugurada em 1747, a qual reflete a importânca da pesca para a economia riminesa.

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Antiga pescaria

A antiga peixaria da cidade, construída pelo arquiteto riminês, Buonamici, em 1747. Hoje é lugar de encontro de jovens e adultos graças aos vários bares que a circundam.

Em fins do século XVI, iniciou-se a construção do Palácio Garampi, o qual hoje é a sede do município de Rimini.

PiazzaCavourRimini1

A velha peixaria, lugar muito frequentado por jovens e adultos que vão tomar aperitivos nos barzinhos da área.


Leia minhas outras dicas de Rimini e arredores.


Pontos turísticos em Rimini: É um templo erótico? Heroico? Herético? Não, é o Templo Malatestiano!

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Templo Malatestiano

O Templo de Sigismondo Pandolfo Malatesta, senhor que controlou Rimini de 1432 a 1468, foi construído sobre a antiga Igreja de Santa Maria in Trivio, a qual, depois, a partir do século XVIII, transformou-se na Igreja de São Francisco.

Por volta de 1460, um papa acusou Sigismondo Malatesta de ter construído un templo pagão, cheio de divindades. Depois, de templo pagão este edifício religioso foi chamado de templo erótico, o qual enaltecia o amor entre o senhor de Rimini e sua amante Isota degli Atti (a qual depois seria a sua terceira esposa).

Passou de templo erótico a templo heróico e, por fim, a templo herético, devido às suas esculturas que simbolizavam a filosofia, além das divindades pagãs.

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Templo Malatestiano

Interior do Templo. No fundo do altar, o famoso Crucifixo de Giotto.

O grande senhor Sigismondo Malatesta não conseguiu que o seu templo ficasse completamente pronto, pois, com a sua morte, o edifício religioso permaneceu incompleto. O sonho de Malatesta era reunir neste lugar as memórias da sua família, como em uma grande arca.

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Templo Malatestiano

Uma das capelas do Templo Malatestiano.

Posteriormente, o senhor de Rimini decidiu contratar Leon Battisti Alberti para que construísse sobre toda a igreja antiga. Esse arquiteto inspirou-se na tradição romana, a qual é visível na fachada e nas laterais que lembram o Arco de Augusto e a Ponte de Tibério.

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Templo Malatestiano

A elegância da fachada do templo, ricamente revestida em mármore. A importância deste edifício religioso está no modo como foi construído: não se trata simplesmente de uma nova construção, mas, sim o resultado da transformação de um edifício pré-existente.

A construção do templo teve início por volta de 1447 e previa a abertura de duas capelas que serviriam de sepulcros para Sigismondo e Isota degli Atti, sua terceira esposa. O projeto inicial foi realizado pelo arquiteto veronese Matteo de’ Pasti, enquanto Agostino di Duccio foi o responsável pelas decorações em mármore.

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Templo Malatestiano

As várias esculturas que ornamentam o Templo Malatestiano. Os querubins, símbolos da divina sabedoria, estão por todos os cantos.

Crucifixo de Giotto, século XIV, única obra do artista em Rimini ▼

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Templo Malatestiano

Pontos turísticos em Rimini, Itália. Templo Malatestiano

Um afresco (1451) do famoso pintor Piero della Francesca, o qual retrata Sigismondo Malatesta ajoelhado em frente ao seu santo de fé, São Sigismundo.

Templo Malatestiano (Tempio Malatestiano)

 Endereço: Via IV Novembre, centro histórico de Rimini. Fica a cerca de dez minutos a pé da estação ferroviária e perto da Praça “Tre Martiri” e Praça Cavour.

 Horário: Dias úteis, das 8h30 às 12h30 e das 15h30 às 19h. Feriados, das 9h às 13h e das 15h30 às 19h.

Entrada gratuita.


Veja Rimini em Timelapse

Quero receber a newsletter mensal de Viagem na Itália


Dicas de viagem e turismo em Bolonhas: serviços turísticos


VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer.

Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube.
Assine a nossa newsletter mensal.

Comentários

  1. […] de Santo André, projetada por Leon Battista Alberti, o mesmo que também realizou o Templo Malatestiano, em Rimini. Com a morte de Alberti em 1472, a igreja foi construída por Luca Fancelli, um grande arquiteto do […]

  2. […] em Rimini. Quando visitar o centro histórico riminese, não deixe de atravessar a milenária Ponte de Tibério para dar uma esticadinha até este […]

Deixe seu comentário ☺

error: