Pennabilli, Emília-Romanha: charmoso burgo nas colinas


Dicas de Rimini e arredores / Dicas na Emília-Romanha

Pennabilli, província de Rimini, região Emília-Romanha, é um daqueles lugares da Itália que não fazem parte da confusão, multidão e stress das cidades turísticas mais batidas do país.

Já conhecia Pennabilli de passagem, mas durante minha última vez nesse burgo, resolvi explorá-lo com mais tranquilidade e, assim, desfrutá-lo melhor como ele merece.

Pennabilli também é famoso internacionalmente pelo seu Festival Internacional de Artes Performativas (Festival Internazionale di Arti Performative, em italiano).

Tours privados na Emília-Romanha com guia brasileira autorizada

Burgo de Pennabilli, Emília-Romanha: um pouco de história


Burgo de Pennabilli, Emília-Romanha (província de Rimini)

Paisagem na estrada que liga Riccione a Pennabilli. Dica: Você pode ficar em Riccione e fazer um bate-volta até Pennabilli ☺

O nome Pennabili deve-se à união dos dois castelos, um tempo rivais, de Penna e Billi, construídos nas proximidades do burgo e sendo as suas origens bastante antigas, datando já no período etrusco-romano. Em 1004, foi edificado o primeiro castelo da senhoria Malatesta, ligado em seguida à história dos Montefeltro e dos Médici. No século XVI, com a transferência da sede bispal de San Leo, Pennabilli passou a ter o título de “Cidade”.

Mesmo depois de séculos de evoluções e de adaptações, são evidentes os sinais do sistema urbanístico original medieval. Podmos, assim, admirar no Castelo de Billi (“la Rupe”) a porta do século XIII e o Convento de Clausura, este construído sobre as ruínas do antigo muro.

Burgo de Pennabilli, Emília-Romanha (província de Rimini)

Em sentido horário: Burgo de Pennabilli, Objetos do Museu do Cálculo, frase de Tonino Guerra e outra foto do Museu do Cálculo.

Castelos de Penna e de Billi

No Castelo de Penna (“il Roccione”), além das portas históricas, situam-se o Palácio do Bargello, o Burgo San Rocco, o Santuário de Nossa Senhora das Graças e o Guasto Malatestiano, ponto dominante da antiga cidade.

Na segunda metade do século XIV, a fusão das duas comunidades de Penna e de Billi determina o desenvolvimento da cidade renascentista em torno da “Fontana della Pace”, assim como o Palácio da Razão, o Pórtico dos Mercantes e a Catedral.

As vias do burgo conservam a memória e os sinais deixados por alguns personagens ilustres do passado e do presente: Padre Orazio Olivieri e S.S. XIV Dalai Lama. Célebre é a obra do mestre Tonino Guerra, que em Pennabilli passou uma boa parte da sua vida e nele se inspirou para as suas várias obras.

Detalhe: Tonino Guerra nasceu em Santarcangelo di Romagna, província de Rimini.

Burgo de Pennabilli, Emília-Romanha (província de Rimini)

Panoramas do burgo e uma cópia da famosa “Madonna del Parto” de Piero della Francesca.

O que ver no burgo de Pennabilli: algumas sugestões

Portas, palácios, praças e igrejas

Porta Cinzia (século XVI|)

Palácio “della Ragione” (século XV): Antiga sede do governo da cidade

Praça Vittorio Emanuele II

Catedral de San Pio V (século XVI, reestruturado nos séculos XIX e XX): Catedral da Diocese de San Marino e Montefeltro.

Praça delle Are

Igreja de São Felipe (início do século XVIII)

Burgo de Pennabilli, Emília-Romanha

Teatro Vittoria e eu com meu adorado Fiocco ☺

Paisagem e teatro

Horto dos Frutos Esquecidos (1989): No passado foi o horto dos Frades Missionários do Preciosíssimo Sangue, recuperado após a guerra pelo município e transformado em jardim-museu dos frutos não mais cultivados, primeira realização do poeta Tonino Guerra em Pennabilli.

Porta Carboni (século XIV-XV, reestruturada no século XIX).

Teatro Vittoria (1920, reestruturado em 2000): Edificado em homenagem à vitória na Primeira Guerra Mundial, está situado sobre os restos do Palácio Fuffi (século XV), do qual é conservado somente o portal lateral.

Casa Natal de Padre Orazio Olivieri: As lápides recordam a figura do missionário cappuccino que no século XVIII fundou uma missão no Tibete e foi o primeiro a traduzir 35.000 vocábulos tibetanos em uma língua ocidental, e a visita do Dali Lama à cidade em 15 de junho de 1994.

Burgo de Pennabilli, Emília-Romanha (província de Rimini)

Acima: Praça Vittorio Emanuele II. Abaixo: Cantinhos do burgo de Pennabilli.

Museus e santuário

Palácio do Seminário

Museu Diocesano

Museu do Cálculo Mateureka (ao lado do ponto de informações turísticas da cidade)

Museu “Il Mondo di Tonino Guerra”

Santuário da “Madonna dell Grazie” (ou Igreja de Santo Agostinho):  Evolução da primitiva Capela do Castelo (século XI).

Porta Malatesta ou do Burgo (século XIV com elementos do século XII): Anexada ao Palácio do Bargello.

Palácio do Bargello (século XIV)

Burgo de Pennabilli, Emília-Romanha

Existe a hipótese de que as colinas nos arredores de Pennabilli sejam as mesmas pintadas na famosa Mona Lisa de Leonardo da Vinci.


Leia minhas outras dicas na Emília-Romanha.


Um anjo com bigode?

O Anjo com Bigode: Instalação na ex-igrejinha sobre os mortos que ilustra a delicada história de um anjo “que não era capaz de fazer nada”.

Os versos de Tonino Guerra (em italiano e dialeto romanholo), o grande díptico de Luigi Poiaghi e o canto dos pássaros ecoado na pequena capela (realização sonora de Sergio Valentini) contam como um sonho impossível tenha virado realidade.

Burgo de Pennabilli, Emília-Romanha (província de Rimini)

Acima, à direita: Visão das colinas a partir de Pennabilli. Abaixo, à direita: Sino de Lhasa.

Homenagem aos budistas

O Sino de Lhasa: Modelo do sino da missão cristã fundada por Padre Orazio Olivieri no Tibete e três sinos de oração, típicos da devoção budista. Instalação realizada em ocasião da segunda visita do Dalai Lama a Pennabilli.

Pórtico Renascentista: Um dos lugares mais característicos, situado perto da Porta Malatesta. Servia como entrada para o Convento dos Agostinianos e, provavelmente, como acesso à primitiva capela do Santuário da Madonna delle Grazie.

Nossa Senhora “grávida”

Nesse pórtico, há uma cópia da “Madonna del Parto” de Piero della Francesca, utilizada nos anos 70 em algumas cenas do filme com Alain Delon “A primeira noite de tranquilidade”, filmado na igreja românica de Ponte Messa.

O afresco original encontra-se em Monterchi, província de Arezzo, Toscana.

Igreja da Misericórdia (século XIV): Antiga sede de um hospital que foi fundado por Lancelotto di Pennabilli.

Burgo de Pennabilli, Emília-Romanha

Acima: Instalação de “O anjo com bigode”. Foto do meio: Sede do bispo. Abaixo: Fontana do século XVI.


Para mais informações turísticas da cidade, consulte o site oficial de turismo de Pennabilli.

Onde comer em Pennabilli

Eu almocei na Osteria-Enoteca Al Bel Fico: Restaurante pequeno, típico e rústico.

Endereço: Piazza Vittorio Emanuele II, 22 (fechado às terças-feiras).

Quero receber a newsletter mensal de Viagem na Itália

 Como chegar a Pennabilli, Emília-Romanha (província de Rimini)


O melhor meio de transporte para se chegar a Pennabilli é o CARRO, pois a cidade não tem estação ferroviária e os ônibus são raros por aquelas bandas.

Burgo de Pennabilli, Emília-Romanha (província de Rimini)

Sentido horário: Escritório de informações turísticas de Pennabilli. Praça em frente ao escritório de turismo e ao Museu do Cálculo Mateureka. Convento das monjas agostinianas de clausura. Fachada do Museu do Cálculo mateureka.

Tours privados na Emília-Romanha com guia brasileira autorizada


* Esta postagem contém links de parceiros afiliados. Saiba mais sobre o F.A.Q. do blogue.


VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer. Desde 2018, trabalho como guia de turismo autorizada em Bolonha, Roma e Vaticano. Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Assine a newsletter mensal.

Comments

  1. […] (Artistas de Rua, tradução livre), é o nome do Festival Internacional de Arte de Rua de Pennabili (Festival Internazionale dell’Arte in Strada di Pennabilli, em italiano), o qual chega à sua […]

Deixe seu comentário ☺

error: