🏛️ Patrimônio UNESCO na Itália dividido por regiões


Turismo na Itália

Para quem não sabe, a Itália é o país que tem a maior quantidade de Patrimônio UNESCO do mundo: atualmente são sessenta bens – cinquenta e quatro tangíveis e sete intangíveis.

E foi pensando nessa enorme maravilha que resolvi escrever uma lista, ordenada por regiões italianas, para facilitar a consulta de quem, assim como eu, sonha em conhecer um dia todos estes tesouros.

Patrimônio Unesco na Itália dividido por regiões

As casinhas brancas de Alberobello, com teto em forma de cone, são Patrimônio UNESCO na região Apúlia (Puglia), o salto da Bota. Foto: Arquivo pessoal.

Consultando o site da UNESCO, percebi que os sessenta bens italianos não estão listados por região, então veja abaixo a lista e pós-lista com os cinquenta e quatro bens tangíveis e os sete intangíveis distribuídos segundo essa divisão geográfica (em ordem alfabética):

Patrimônio UNESCO na Itália dividido por regiões

Apúlia (Puglia)

Andria: Castel del Monte

Alberobello: Trulli (casinhas brancas com telhado em forma de cone)

Basilicata

Matera: Cidade das pedras

Campânia

Costa Amalfitana

Caserta: Palácio e  parque de Caserta, San Leucio e o aqueduto Vanvitelliano

Cilento: Parque Nacional e Vale de Diano com as áreas arqueológicas de Paestum Velia e o Convento de Padula

Nápoles: Centro histórico

Pompeia, Herculano e Torre Anunciata: Áreas arqueológicas

Ruínas da Antiga Pompeia, Itália

Sítio arqueológico de Pompeia. Foto: Arquivo pessoal.

Emília-Romanha

Ferrara: Cidade do Renascimento e o seu Delta do Pó

Modena: Catedral, Torre Cívica e Praça Grande

Ravenna: Monumentos paleocristãos

Dicas de Ravenna

Batistério Neoniano, Ravenna.

Friul-Veneza Júlia

Aquileia (província de Udine): Área arqueológica e Basílica Patriarcal

Lácio

Cerveteri e Tarquinia: Necrópoles etruscas

Roma: Centro histórico, propriedades extraterritoriais da Santa Sé  e Basílica de São Paulo Extramuros

Tivoli: Villa Adriana e Villa d’Este

Ligúria

Gênova: As Estradas Novas e o Sistema dos Palácios dos Rolli

Portovenere, Cinque Terre e as Ilhas de Tino, Tinetto e Palmaria

Dicas de Portovenere, Itália

O mar do lindo vilarejo de Portovenere, Ligúria.

Lombardia

Capriate San Gervasio (província de Bérgamo): Vilarejo industrial de Crespi d’Adda

Ferrovia Rética: Paisagens de Albula (Suíça) e Bernina (província de Sondrio)

Mântua e Sabbioneta

Milão: Igreja e convento domenicano de Santa Maria das Graças com o Cenáculo de Leonardo da Vinci

Monte São Jorge: Na fronteira com a Suíça

Vale Camônico: Arte rupestre

Marche

Urbino: Centro histórico

Quero receber a newsletter mensal de Viagem na Itália

Palácio Ducal de Urbino, Marche, centro da Itália

Centro histórico de Urbino, Marche, centro da Itália.

Piemonte

Ivrea: Cidade Industrial do século XX

Turim e província: Residências da Casa Real de Savoia no Piemonte

Paisagens vitivinícolas do Piemonte: Langhe-Roero e Monferrato

Sardenha

Barumini (província de Cagliari): Su Nuraxi

Região centro-oriental da Sardenha: Reserva da Biosfera Tepilora, Rio Posada e Montalbo

Sicília

Agrigento: Área arqueológica

Ilhas Eólias: Lipari, Vulcão, Salina, Stromboli, Filicudi, Alicudi e Panarea

Monte Etna

Palermo: Percurso árabo-normando e as catedrais de Cefalù e Monreale

Praça Armerina (província de Enna): Villa Romana do Casale

Siracusa: Cidade de Siracusa e as Necrópoles Rupestres de Pantalica

Val di Noto: Cidades tardo-barrocas

Vulcões italianos: como subir o Etna

Visitando uma das crateras do Etna, Sicília.

Toscana

Florença: Centro histórico

Palácios e Jardins Medicei da Toscana

Pienza: Centro histórico

Pisa: Praça da catedral

San Gimignano: Centro histórico

Siena: Centro histórico

Val d’Orcia

Hotel de luxo em Florença, Toscana, Itália

Visão noturna da Cúpula de Brunelleschi, Florença.

Úmbria

Assis: Basílica de São Francisco e outros sítios franciscanos

Vêneto

Pádua: Horto botânico

Veneza: Centro histórico e laguna

Verona: Cidade

Vicenza: Cidade de Vicenza e os palácios de Palladio no Vêneto

Dicas de Veneza Secreta. Casino Venier

Veneza.

Patrimônio Unesco italiano que abrange mais de uma região


Antigas faias: da Emília-Romanha à Calábria;

As Dolomitas, nos Alpes orientais da Itália;

Longobardos na Itália – Lugares de poder:  Províncias de Udine, Brescia, Varese, Perugia e Foggia;

Obras de defesa venezianas: Bérgamo, Palmanova e Peschiera del Garda;

Sacros Montes do Piemonte e Lombardia;

Sítios palafíticos pré-históricos no Arco Alpino: Lombardia, Vêneto, Piemonte, Friul-Venezia Júlia e Trentino Alto-Ádige.

Dolomitas italianas: Arabba

Dolomitas italianas.

Patrimônio Intangível

A arte do pizzaiolo napolitano – Nápoles;

Dieta mediterrâneaChipre, Croácia, Espanha, Grécia, Itália, Marrocos e Portugal;

Vinhas das uvas Zibibbo, na Ilha de Pantelleria – Sicília;

Luteria tradicional de violinos, em Cremona;

O canto a tenor – Sardenha;

Ópera dei Pupi – Sicília;

Procissões de estruturas colossais levadas nas costas – Cidades de Viterbo, Nola, Palmi e Sassari.


Assista a este vídeo fantástico com alguns panoramas na Itália


 Veja quais foram os 30 monumentos italianos mais visitados em 2018.



VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer. Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Assine a newsletter mensal.

Comments

  1. […] O Etna foi declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em […]

  2. […] fugir um pouco da confusão dos centros turísticos, o Parque Delta do Pó (Parco Delta del Po), Patrimônio da Humanidade pela Unesco desde 1999, oferece boas opções de turismo sustentável, como trilhas para caminhadas, ciclovias, […]

Deixe seu comentário ☺

error: