Os dez mandamentos para apreciar o patrimônio artístico italiano


Turismo na Itália

Não sei você, mas uma das coisas que me dá mais irritação ao visitar um museu, por exemplo, é ver gente que teima em tirar fotos de quadros com flash. Segundo alguns estudos, o flash pode causar alterações nas obras, mas alguns estudiosos afirmam que essas alterações seriam insignificantes.

Como não sou nenhuma especialista no assunto, limito-me aqui a apontar alguns comportamentos que poderiam contribuir para um turismo cultural mais consciente, e inteligente, não somente na Itália, mas em qualquer lugar do mundo.

Os 10 mandamentos para apreciar o patrimônio artístico-cultural italiano e de todo o mundo.

Em um dos salões do Palácio de Caserta. Tirei fotos sem flash e não ultrapassei as cordinhas que delimitam a área protegida. Gestos simples que contribuem para uma visita mais civilizada e cordial entre os turistas.

Os dez mandamentos para apreciar o patrimônio artístico italiano (e do resto do mundo)

Pelas minhas andanças pela Itália, listo aqui os dez mandamentos para apreciar o patrimônio artístico italiano: uma forma irônica, mas coerente, de como podemos respirar cultura sem prejudicar o patrimônio e respeitar o próximo.

Primeiro mandamento

Se for permitido fotografar dentro de igrejas, museus, castelos, etc., tire fotos SEM FLASH para não danificar as obras de arte e nem pertubar as pessoas à sua volta com aquela luzinha chata da máquina fotográfica. Certifique-se de que o flash da sua máquina esteja desligado antes de começar a fotografar em ambientes fechados;

Segundo mandamento

Não ultrapasse os marcadores no chão ou as cordinhas que protegem os quadros, esculturas, móveis ou outros objetos. Se eles estão ali, um motivo existe, então evite a “pagação de mico” de ser chamado a atenção por um funcionário, ou até mesmo por um turista mais atencioso, porque você simplesmente teimou em se aproximar demais do objeto;

Terceiro mandamento

Procure maneirar a voz em ambientes fechados, principalmente em museus e igrejas. Além de ser falta de educação, e cafona, ninguém é obrigado a escutar o que você está falando;

Quarto mandamento

Não toque em quadros, móveis, esculturas ou outro objetos de arte em ambientes fechados. Eles foram feitos para serem apreciados com os olhos, não com as mãos. À parte as obras criadas especialmente para deficientes visuais em algumas mostas de arte, não bote o mãozão no que não é seu;

Quinto mandamento

Evite fazer piquenique em escadaria de igreja, aos pés de uma estátua ou na borda de um chafariz. Se quiser fazer seu lanche numa boa, procure um banquinho ou até mesmo uma escada que não atrapalhe o vaivém das pessoas;

Os dez mandamentos para apreciar o patrimônio artístico-cultural da Itália e de todo o mundo.

Ano passado, alguns turistas espanhóis pensaram que a Fontana dei Quattro Fiumi (Bernini) na Praça Navona, Roma, fosse o Piscinão de Ramos e se jogaram na água. Infelizmente, cenas de vandalismo são frequentes por aqui. Foto: Site Ansa.it

Sexto mandamento

Lugar de lixo é no lixo, como diz o velho slogan no Brasil, e o mesmo vale também para qualquer lugar do mundo. Papel de bala, lenço descartável, garrafas de plástico, latinhas de refrigerante, etc., vão diretamente pro cesto de lixo, e não pro meio da rua, praça pública ou, pior ainda, pros cantos das igrejas ou museus;

Sétimo mandamento

Esqueça a hipótese de recolher pedra, tijolo, pedaço de mármore ou outro material de sítio arqueológico a céu aberto. O Foro Imperial deixou de ser gratuito para evitar o “saque” de turistas que queriam levar cascalho como souvenir;

Oitavo mandamento

Escrever ou rabiscar em paredes, móveis e outros objetos é o fim da picada. Todas aquelas letras ou símbolos indecifráveis são completamente inúteis e fúteis. Ninguém vai lembrar de você pelo que você escreveu numa das paredes das celas do Palácio Ducal em Veneza, por exemplo;

Nono mandamento

Igrejas e sinagogas, assim como outros lugares de culto, são ambientes religiosos e, para tal, exigem um indumento adequado. Nada de mini-saias, shorts, tops… há, inclusive algumas igrejas que não deixam entrar com os ombros descobertos. Como diz o velho ditado: “Respeito é bom e eu gosto”;

Décimo mandamento

Ao contemplar uma obra-prima, procure, pelo menos, saber o nome do artista que a criou. Dar valor à quantidade de objetos vistos num dia, e não à qualidade da visita, é o mesmo que não ter visto nada.

Os dez mandamentos para apreciar o patrimônio artístico italiano

A reação de quem se indigna com aqueles que não respeitam o patrimônio artístico-cultural.


Quero receber a newsletter de Viagem na Itália

Lojinha do Viagem na Itália


VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer.

Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube.
Assine a nossa newsletter mensal.

Deixe seu comentário ☺

error: