O que ver em Lecce, “A Florença do Barroco” no sul da Itália


Dicas da Puglia

Encaixada no Mar Mediterrâneo, entre o Jônico e o Adriático, a província de Lecce, capital do Salento, o Salto da Bota, é um cruzamento de sugestões e atmosferas intensas.

O território, ensolarado durante a maior parte do ano, e bem ventilado, é caracterizado por oliveiras, vinhedos e áreas rurais, dominado por imponentes propriedades rurais e intercalado com construções típicas da região.

Há testemunhos pré-históricos messápicos, romanos, bizantinos, normando-suecos, etc. e cada uma dessas civilizações deixou nessa área geográfica suas impressões indeléveis de implantações rupestres, castelos, construções históricas, edifícios religiosos, vilas suburbanas, etc.

O litoral, com as torres de avistamento do século XVI, são um contínuo alternar de costas altas e rochosas com grandes faixas de areia e águas cristalinas.

O que ver em Lecce

Ruínas do Anfiteatro romano no centro histórico de Lecce.

O QUE VER EM LECCE, “A FLORENÇA DO BARROCO”

A última vez que visitei Lecce, Apúlia (Puglia), foi em outubro de 2015. Encantada com a sua arquitetura, arte, limpeza urbana e gastronomia, listo aqui algumas atrações turísticas que você pode ver na cidade.

Por que Lecce é chamada de “A Florença Barroca” ou “A Florença do sul da Itália”?

O estilo artístico que predomina no centro histórico de Lecce é o Barroco, com a arquitetura e a decoração de seus palácios e igrejas feitas com a “pedra leccese”, um tipo de material calcário facilmente modelável e de cores quentes: daí o nome “Barroco Leccese”.

O que ver em Lecce. Pontos turísticos

Cenas cotidianas no centro leccese.


Pontos turísticos no centro de Lecce


Complexo monumental de Praça Sant’ Oronzo, Anfiteatro Romano (I-II séc. d.C.), Sedile (XVI séc.), Igreja de S. Marco (XVI séc.), Coluna de Sant’Oronzo com a estátua do padroeiro da cidade.

A cenográfica Piazza Duomo formada pelo Campanário (XVII séc.), a Catedral (XII-XVII séc.), o Episcópio (XVIII séc.) e o Seminário (XVIII séc.).

O que ver em Lecce.

Campanário na Piazza Duomo (Praça da Catedral).

Algumas informações sobre a Catedral e a Basílica de Santa Croce

Maria Santissima Assunta in Cattedrale: Mãe de todas as igrejas de Lecce, essa catedral (Duomo) tem a sua fachada barroca (a secundária) posicionada em relação à entrada da praça, a terceira maior praça fechada da Itália. Sua fachada foi construída para surpreender e emocionar o visitante que a via pela primeira vez.

Basílica di Santa Croce : A rainha do Barroco, foi construída sobre a planta da igreja de Santa Cruz em Jerusalém (Santa Croce in Gerusalemme) e é rica de ornamentos, dentre eles elementos esotéricos e autocitações de autores.

É também famosa pelo magnífico rosão de Cesare Penna, o qual foi inspirado no modelo do rosão da Igreja de Minervino di Lecce, realizado quase um século antes.

Quero receber a newsletter mensal de Viagem na Itália

O que ver em Lecce: Porta Napoli.

Porta Napoli, uma das portas urbanas da cidade.

Há várias igrejas em estilo barroco leccese

Santa Clara (XVII séc.), Santa Irene (XVI séc.) com o ex-convento dei Testini, São Nicolau e São Cataldo (XII-XVIII séc.), Basílica do Rosário  e de Santa Cruz (Santa Croce) com o adjacente ex-Convento dei Celestini (XVI-XVIII séc.), São Mateus (XVIII séc.) e o Complexo de Abadias de Santa Maria di Cerrate (XII séc.), na rua para Casalabate.

O que ver em Lecce: Basílica de Santa Croce

Interior da linda Basílica de Santa Croce (Santa Cruz) com o seu esplêndido barroco.

Além das igrejas, você também pode visitar:

O Museu Arqueológico Provincial Sigismondo Castromediano. o Castelo de Carlos V (XVI séc.) e as portas urbanas. Há também o Teatro Romano, o Palácio Adorno Marrese, Palmieri, Vernazza, Stefanachi e outros edifícios civis.

Para quem gosta de arte, existe a Pinacoteca de Arte Franciscana, na Antiga Vila Fulgenzio della Monica.

Torre de Belloluogo (XIII_XIV séc.) e Torre del Parco (XV séc.).


 Outras informações turísticas de Lecce, Salento


Festa do santo padroeiro: Sant’Oronzo (24 a 26 de agosto).

Produtos típicos de Lecce: Papel marche, ferro batido, pedra leccese, madeira, cerâmica e terracota, massa e produtos de forno, “Batata” (batata-doce), doces típicos.

Dica gastronômica

Não deixe de comer o doce Pasticiotto, o qual você encontra em bares e confeitarias da cidade.

O que ver em Lecce. Piazza Sant'Oronzo

Piazza di Sant’Oronzio.

Para mais informações, acesse o site do Escritório de Turismo de Lecce (italiano).


Wi-fi gratuito em Lecce, Cidade Wireless


Em muitas áreas da cidade de Lecce, é possível navegar na internet via wi-fi gratuitamente, 24 h por 24 h. A inscrição é feita em modo telemático e automático: basta inserir o número de celular para receber um sms contendo o código pessoal único que é válido para o acesso à rede de até três dispositivos diferentes.

Eis alguns Hot Spots ativos no centro histórico da cidade: Piazza Sant’Oronzo, Piazza Duomo, Piazza Vittorio Emanuele (Igreja de Santa Clara), Praça da Igreja de Santa Croce, etc.

Para mais informações sobre o wi-fi gratuito na cidade, acesse o site Lecce Città Wireless (italiano).


Mapa com os hotspots ativos em Lecce

Vídeo com imagens aéreas de Lecce feitas com um drone


Como chegar a Lecce, Apúlia (Puglia)


De trem: Estação ferroviária de Lecce. Aproveite para comprar on-line suas passagens de trem na Itália e Europa aqui.

De avião: O aeroporto mais próximo é o de Brindisi. Confira a lista dos aeroportos na Itália.

De carro: Alugue seu carro com nosso parceiro RentalCars.


Leia também estas minhas dicas na Apúlia.

Gastronomia italiana incluindo dicas vegetarianas e veganas


*Esta postagem contém links de parceiros afiliados. Saiba mais sobre a Política de Monetização do blogue.


VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer.

Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Assine a newsletter mensal.

Comments

  1. […] localizado o Farol de Punta Palascìa, na área protegida do Parque Costa Otranto, província de Lecce, região Apúlia (Puglia), o salto da […]

  2. […] Otranto, província de Lecce, região Apúlia (Puglia), o Salto da Bota. Aproveite e leia o meu post com dicas de […]

  3. […] Para aqueles que preferem  alugar um carro e curtir o panorama, eis um mapa abaixo com indicações de tempo e percurso entre Roma – Bari – Brindisi – Lecce (a “Florença do sul da Itália”). […]

  4. […] burgo antigo de Otranto, na província de Lecce, região Apúlia (Puglia, o salto da bota) tem duas características de prestígio: é um dos […]

  5. […] Leia minhas dicas do que ver em Lecce. […]

  6. […] a apresentação de uma orquestra sinfônica no pequeno e pitoresco burgo de Felline, província de Lecce. Felline, que me lembra o nome Fellini (Federico Fellini, o grande diretor italiano de cinema […]

  7. […] em 2015, tive a oportunidade de conhecer o centro histórico de Gallipoli, cidade do município de Lecce. Muito badalada durante o verão italiano, seja pelas suas lindas praias, seja pelos seus locais […]

  8. […] o passeio com as duas rodas, jantamos em um restaurante no centro histórico de Lecce com vinho e comida, obviamente, típicos da região. Após o jantar, fomos de carro rumo a Santa […]

  9. […] encenado por imigrantes de vários países com fantasias feitas pelas presidiárias do cárcere de Lecce, cidade da Puglia, região lado da […]

  10. […] minha rapidíssima passagem por Galatina, província de Lecce, Puglia (o salto da bota), durante um blog tour do qual participei em 2015, eu e as outras […]

  11. […] Leia minhas dicas do que ver em Lecce. […]

  12. […] Lecce: 48,4 km – 40 minutos […]

  13. […] – Conhecer o centro histórico de Lecce, “A Florença do sul da Itália”, para apreciar a sua arte […]

Deixe seu comentário ☺

error: