Museus Capitolinos em Roma: museu público mais antigo do mundo


Arqueologia romana / Dicas de Roma, Vaticano e arredores / Museus

Visitar os Museus Capitolinos em Roma requer tempo. Não o tempo dos típicos turistas que enchem diariamente a Cidade Eterna à caça das suas maravilhas, mas o tempo suficientemente necessário para poder apreciar, com uma certa tranquilidade, o museu público mais antigo do mundo.

Se você é louco por museus, arqueologia ou história, então reserve umas duas horas e meia, mínimo, para visitar os Museus Capitolinos.

Museus Capitolinos em Roma

A enorme coleção dos Museus Capitolinos, fundada em 1471 pelo Papa Sisto IV, em 1734 foi aberta ao público graças ao Papa Clemente XII. O complexo museológico tem o nome no plural – “museus” – porque compreende também uma pinacoteca, a qual foi incorporada à antiga coleção por Papa Bento XIV no século XVIII.

Museus Capitolinos em Roma: museu público mais antigo do mundo


Tive a oportunidade de conhecer os Museus Capitolinos duas vezes: em 2011 e 2012. Nesta última, fui exclusivamente para ver a mostra – Lux in Arcana: O arquivo secreto do Vaticano se revela, – segundo a minha modesta opinião, uma das melhores mostras que eu já tenho visto na Itália.

E nas duas vezes que fui a esses museu praticamente não “ouvi” a língua portuguesa entre os turistas, um fato que demonstra o quanto esse complexo museológico ainda não seja tão explorado pelos brasileiros, diferentemente dos turistas anglo-saxões, franceses, holandeses, etc.

Museus Capitolinos em Roma

Desde 1997, reina absoluta esta cópia da estátua equestre de Marco Aurélio na Praça do Campidoglio, lugar que foi reprojetado por Michelangelo entre 1534 e 1538. A estátua original está no Palácio dos Conservadores (Palazzo dei Conservatori), dentro dos Museus Capitolinos.

Um museu para quem gosta de arqueologia e arte

Como escrevi no início desta postagem, visitar um museu dessas dimensões exige uma disponibilidade de tempo que, geralmente, muitos turistas não têm quando visitam Roma.

Mas se você é daqueles que dá mais valor à qualidade do que à quantidade e, logicamente, tem o perfil de um visitante de museu, então os Museus Capitolinos podem ser a sua próxima parada na Cidade Eterna.

Os Museus Capitolinos oferecem o seguinte percurso: Palácio dos Conservadores, com a Êxedra de Marco Aurélio e a Pinacoteca Capitolina,  Palácio Novo (Palazzo Nuovo), o Tabularium, com a Galeria Lapidária, e o Palácio Clementino Caffarelli com o Medalhário Capitolino e as exposições temporárias.

Museus Capitolinos em Roma

Estátua original equestre em bronze dourado de Marco Aurélio (121-180 d.C.) na Êxedra de Marco Aurélio, Palácio dos Conservadores. Essa estátua, por vontade do Papa Paulo III, saiu do Laterano e chegou à Praça do Campidoglio em 1538, onde Michelangelo a posicionou como ponto de referência para a praça. A êxedra, inaugurada em 2005, tem cerca de mil metros quadrados e temperatura e umidade controladas.

Museus Capitolinos em Roma

Cabeça colossal do Imperador Constantino. Nesta foto não dá para ver, mas este grupo escultural é composto pela cabeça do imperador, uma mão e o globo do poder, e também se encontra na Êxedra de Marco Aurélio.

Coleção dos Museus Capitolinos

A coleção dos Museus Capitolinos foi formada inicialmente por estátuas em bronze do Laterano, as quais foram doadas ao povo romano por vontade do Papa Sisto IV em 1471: a Loba (Lupa Capitolina), o Spinario, o Camillo e a cabeça colossal do Imperador Constantino com a mão e o globo do poder.

Museus Capitolinos em Roma

A famosa escultura em bronze da loba que amamenta os gêmeos Rômulo e Remo, sendo o primeiro deles o fundador da cidade de Roma (assim narra a lenda). A figura dessa loba é próprio o ícone da Cidade Eterna.

Museus Capitolinos em Roma

Panorama do Foro Imperial. Você tem essa vista privilegiada no Tabularium, ao qual você chega passando pela Galeria Lapidária.

Museus Capitolinos em Roma

O protagonista Jep Gambardella, do filme italiano A Grande Beleza, de Paolo Sorrentino, inspirou-se na minha foto ao lado da estátua de Marforio? ☺ Esta obra em mármore, realizada no século I, está localizada no Palácio Novo e é uma das “sete esculturas falantes” de Roma. São chamadas “falantes” porque, a partir do século XVI, as pessoas colocavam nelas bilhetes anônimos e textos satíricos contra o governo e outros políticos.

Museus Capitolinos em Roma

Galeria Lapidária, a qual contém os mais importantes exemplares de epígrafes capitolinos.


Leia minhas outras dicas de Roma, Vaticano e arredores.


Informações sobre os Museus Capitolinos em Roma

 Praça do Campidoglio, 1.

Horários

Todos os dias, das 9h30 às 19h30.

24 e 31 de dezembro: das 9h30 às 14h. O museu fecha em 1º de janeiro, 1º de maio e 25 de dezembro.

Ingressos

Em virtude das mostras “Pintoricchio pittore dei Borgia. Il mistero svelato di Giulia Farnese” (19/05 a 10/09/17) e “La bellezza ritrovata.  Arte negata e riconquistata in mostra” (02/06 a 26/11/17):

15 euros (inteiro)

13 euros (reduzido) para jovens de 6 a 25 anos e para quem tem RomaPass (entrada a partir do 3º monumento).

Gratuito para crianças até 6 anos e para quem tem RomaPass (entrada nos 2 primeiros monumentos).

Obs.: Mesmo quem tem direito à gratuidade deverá pagar uma tarifa de 2 euros pelas mostras atualmente em curso.

Vídeoguia em italiano, inglês, francês, alemão e espanhol: 6 euros

Audioguia em italiano e inglês para crianças (idade aconselhada: 6 a 12 anos): 4 euros

Para mais informações, acesse o site dos Museus Capitolinos (italiano, inglês, espanhol e francês).


Um breve vídeo de apresentação dos Museus Capitolinos em Roma


Quero receber a newsletter mensal de Viagem na Itália

Serviços turísticos no Vaticano, Roma e arredores


* Esta postagem contém links de parceiros afiliados. Saiba mais sobre a Política de Monetização do blogue.


VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer.

Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube.
Assine a nossa newsletter mensal.

Comentários

  1. […] do circuito museológico mais famoso da cidade, como os Museus Vaticanos, Galeria Borghese ou os Museus Capitolinos, por exemplo, é a Central Montemartini (Centrale Montemartini, em italiano), na antiga central […]

  2. […] Fórum Romano e Palatino, Museus Capitolinos, Galeria Borghese, Museu Nacional de Castel Sant’Angelo, Macro (Museu de Arte Contemporânea de […]

Deixe seu comentário ☺

error: