Dicas de Riccione, Emilia-Romagna


Dicas de Rimini e arredores

Riccione, província de Rimini, Emilia-Romagna (Emília-Romanha, em português), é um balneário turístico muito frequentado por turistas italianos, russos e alemães durante o verão europeu. Oferece estruturas turísticas bem acolhedoras e de qualidade, além de ser uma ótima cidade-base para se fazer vários bate-volta pela própria Emília-Romanha, região Marche e a República de San Marino.

Morando aqui desde 2003, apresento-lhe um pouco da minha cidade que é praticamente desconhecida pelos turistas brasileiros, mas que se revela uma grande surpresa para quem a visita

Dicas de Riccione, Emilia-Romagna: balneário turístico na província de Rimini

Dicas de Riccione, Emília-Romanha.

Calçadão à beira-mar de Riccione.

Conhecido como a “Perla Verde dell’Adriatico” (Pérola Verde do (Mar) Adriático), Riccione é um dos balneários turísticos mais famosos e frequentados de toda a costa romanhola. A cidade tem cerca de 35.000 habitantes e a sua imagem é indiscutivelmente ligada às férias de verão e à diversão, como mostram os vários bares, restaurantes, lojas, quiosques na praia, hotéis, etc.

Mas Riccione – hoje símbolo da mundanidade, salão da moda alternativa e criadora de novas tendências – nasceu como uma base de parada ao longo da estrada consolar romana “Via Flaminia”.

O que ver em Riccione, província de Rimini

Porto de Riccione, Emília-Romanha.

No local desse primeiro assentamento, constituiu-se o burgo medieval de Arcione no século XIII . A data que marca o início do desenvolvimento da pequena cidade como meta privilegiada do turismo balneário é o ano de 1865, quando foi aberta uma estação da linha ferroviária Bolonha-Ancona.

Os anos sucessivos foram marcados pela fundação dos “abrigos marítimos” para crianças (Martinelli Amati, 1877; Ceccarini Papini, 1879), sob o impulso de novas concessões hidroterapêuticas.

Dicas de Riccione, Emília-Romanha - Villa Mussolini.

Villa Mussolini, antiga casa de veraneio de Benito Mussolini. Hoje sedia eventos e mostras culturais.

O crescimento urbano, a partir de 1880, é marcado pela criação de um centro balneário estruturado em forma octogonal, no qual surgiram palacetes e jardins circundados de ruas arborizadas.

Tal estrutura, em parte ainda conservada, vê em Viale Ceccarini (que tem o nome de Maria Boorman Ceccarini, benfeitora do século XIX), a antiga “Estrada Viola”, o eixo de ligação entre a velha aldeia e a praia.

A inauguração do primeiro hotel remonta a 1901. Depois de ter obtido a autonomia municipal em 1922, Riccione abraça definitivamente a filosofia de vida que a transforma em uma verdadeira e própria indústria da diversão.

Dicas de Riccione, Emília-Romanha

Cabines na praia riccionese.

O que ver e o que fazer em Riccione, província de Rimini

Uma estrutura balneária com piscina ☺


O que ver em Riccione, província de Rimini, Emília-Romanha


Viale Ceccarini: É o coração de Riccione, um dos salões mais renomados de toda a Riviera, onde se concentra a vida mundana da cidade. A avenida, hoje fechada ao trânsito, conta com várias lojas elegantes para o shopping, cafeterias, restaurantes: uma verdadeira “Dolce Vita Romanhola”.

Villa Franceschi: O edifício, construído entre 1900 e 1920, apresenta no jardim uma das instalações típicas dos palacetes riccioneses do século XX, ou seja, a choupana onde fica escondido o poço. Sua decoração externa em cimento é notável, sendo obra de Guerrino Giorgetti. O palacete é sede da Galeria de Arte Moderna.

Villa Mussolini: No calçadão à beira-mar, está Villa Mussolini, a casa de veraneio do duce (Benito Mussolini). Restaurada em 2005, hoje é sede museológica e de atividades culturais ligadas ao turismo.

Dicas de Riccione, Emilia-Romagna. Villa Mussolini

Villa Mussolini, em frente à praia de Riccione.

Villa Lodi Fè: Edifício do século XX, em frente à estação de trem da cidade, tem um amplo jardim para se passear e tirar fotos.

Riccione antiga: A rua principal da parte antiga da cidade é Corso Fratelli Cervi, onde está a Igreja de S. Martino (padroeiro de Riccione), de 1237, meta espiritual dos marqueses Agolanti, que dominavam  as 26 famílias de Riccione no século XIV.

Castelo dos Agolanti: Único edifício que sobrou dos Agolanti, vassalos da família Malatesta, no antigo condado de Arcione. Conhecido também como “tumba branca”, o castelo era definido no século XVIII como “um dos grandes edifícios, aliás, o melhor que exista no território de Rimini”.

Em 1657, a rainha Cristina da Suécia, em viagem para Roma, se alojou no castelo para fugir de uma epidemia que assolava a capital. O castelo hoje sedia mostras e manifestações culturais.

Riccione, Emilia-Romagna

Palacongressi: Estrutura com salas para congressos, seminários, além de cinemas, lojas e bares.

O que fazer em Riccione

Calçadão à beira-mar.


Não deixe de ler minhas dicas na Emília-Romanha.


 Onde dormir em Riccione


Hotel 5 estrelas

Grand Hotel Des Bains

Hotéis 4 estrelas

L’H Hotel

Trampolines Suite Hotel

Hotel Atlantic

Hotel The One

Hotéis 3 estrelas

Hotel Fantasy

Hotel Select Suites & Spa

Hotel Gala


 O que comer em Riccione


Veja algumas sugestões gastronômicas típicas da Emília-Romanha:

 Como chegar a Riccione, Emília-Romanha


De trem: Pegar um trem Frecciabianca ou Frecciarossa até Rimini. De Rimini, pegar o trem regional até Riccione (10 minutos de viagem). Há também o trem Intercity que para em Riccione. Veja as opções de trem com o nosso parceiro RAILEUROPE.

De carro: Muitos hotéis oferecem estacionamento gratuito em Riccione. Aproveite e alugue um carro com o nosso parceiro RENTALCARS.


Quero receber a newsletter mensal de Viagem na Itália


Dicas de viagem e turismo em Bolonhas: serviços turísticos


* Esta postagem contém links de parceiros afiliados. Saiba mais sobre a Política de Monetização do blogue.


VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer.

Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Assine a newsletter mensal.

Comments

  1. Patricia Moreira Says: junho 28, 2016 at 6:46 pm

    Olá… que bom que encontrei alguém que fale de Riccione. Estou indo em Outubro, ficaremos em Bolonha e depois passaremos de 5ª a dom em Riccione… Gostaria de saber o seguinte: em Outubro o tempo é frio? chuvoso? Ou céu azul com friozinho? Estou indo com meu filho de 9 anos e marido… Queremos ir na cidade miniatura, será que estará funcionando nesta época? Qual melhor trem de Bolonha para Riccione? Obrigada!!!!

    • Olá, Patrícia,

      Fico contente que você venha conhecer a minha cidade 🙂

      Bem, até a primeira quinzena de outubro ainda dá para tomar banho de mar. Isso se o outono este ano não começar cedo (as temperaturas estão imprevisíveis com a mudança climática).

      Traga um casaco leve, pois no fim da tarde costuma refrescar e à noite é um pouco mais frio. Mas nada de assustador.

      O parque “Italia in Miniatura” abre somente aos sábados e domingos em outubro, das 9h30 às 18h30 (último fim de semana do mês~, das 10h30 às 17 h). Lá é uma gracinha! Até adultos gostam ☺

      Para chegar aqui vindo de Bolonha, eis um post explicativo: http://bit.ly/TremBolonha

      Mais informações, é só perguntar ☺

      Saudações,

      Maria

  2. Patricia Moreira Says: junho 28, 2016 at 9:18 pm

    Que ótimo Maria… Chegamos no dia 7 em Bolonha e iremos para Riccione dia 13… então, creio que pegaremos um tempo agradável… Obrigada pelas informações. Abçs

  3. […] Riccione – 130 km – cerca de 1h20 […]

  4. […] Leia minhas dicas de Riccione. […]

  5. ola! Eu gostaria de mais dicas de praias que existem em Riccione. Poderia me passar uma lista ou qualquer tipo de dicas de qual é mais bonita?
    Obrigada!

    • Olá, Talita,

      Em Riccione, só existe uma praia. Se quiser dicas de praias próximas, há a praia de Misano Adriatico, Cattolica, Gabbice Mare, Baia della Valugola e Fiorenzuola di Focara.

      Tem também a praia de Rimini, mas considero a praia de Riccione melhor que a de Rimini.

      Saudações,

      Maria

  6. […] Riolo Terme nos transferimos para Riccione, onde moro. Aqui dormimos duas noites no Hotel San Giorgio, um quatro estrelas que foi apenas […]

Deixe seu comentário ☺

error: