Dicas de Gallipoli: a “Cidade Bela” do Salento, Apúlia


Dicas da Puglia

Durante o meu blog tour pelo Salento em 2015, tive a oportunidade de conhecer o centro histórico de Gallipoli, cidade do município de Lecce.

Muito badalada durante o verão italiano, seja pelas suas lindas praias, seja pelos seus locais noturnos, essa Pérola do Mar Jônico esconde tesouros artísticos e históricos que encantam todos que a visitam.

Como estava participando de uma gincana com outros ciclistas, não pude explorar os pontos turísticos principais do seu centro histórico (listados abaixo), porém, para quem queria ver nem que fosse de longe a fortaleza de Gallipoli, o pouco tempo que ali passei já me deixou contente.

E é sempre um ótimo motivo para retornar…

Opções de passeios na Puglia aqui

Dicas de Gallipoli - Puglia (Apúlia)

Passeando pelas vielas do centro histórico de Gallipoli.

Dicas de Gallipoli: a Cidade Bela do Salento, Puglia

De onde vem o nome Gallipolli?

O nome da cidade de Gallipoli deriva de Kale polis, um nome imposto pelos colonizadores helênicos provenientes da Grécia, cujo significado é “cidade bela”.

Com cerca de 21.000 habitantes, Gallipoli está situada na costa ocidental da Península Salentina, no Mar Jônio, e é dividida em duas partes: o burgo (cidade nova) e o centro histórico.

É muito famosa pelo seu barroco leccese, com vários monumentos arquitetônicos de grande importância para a região Puglia. Sua atração principal é o Castelo-Fortaleza, construído pelos bizantinos no século XIII, posteriormente ampliado pela Casa Capetiana de Anjou e também pelos aragoneses.

Estes últimos incrementaram o castelo-fortaleza com muros poligonais e torres redondas.

Dicas de Gallipoli - Puglia (Apúlia)

Com os outros ciclistas durante uma pausa ao lado da Catedral de Santa Ágata.

Ravellino

O projeto principal de ampliamento foi em grande parte obra do arquiteto senês Francesco di Giorgio Martini, sob encomenda de Alfonso II de Nápoles. A parte oriental da fortaleza, conhecida como Ravellino, é de 1522.

A muralha circunda toda a ilha por todo o seu perímetro, que é longo 2 km, e foi praticamente necessária a sua construção depois do horrendo excídio na cidade de Otranto cometido pelos turcos em 1480.

O que ver em Gallipoli, Apúlia


Na parte mais alta de Gallipoli está a catedral barroca de Santa Ágata (construída entre 1629 e 1696). Ela tem uma fachada ricamente decorada, típica do estilo barroco de Gallipoli, em carparo (uma pedra calcária local) e com nichos que guardam estátuas de santos.

Dicas de Gallipoli - Puglia (Apúlia)

Fachada barroca leccese da Catedral de Santa Ágata, padroeira de Gallipoli, Salento, Puglia.

Muitas igrejas para se ver…

Outras igrejas interessantes que merecem uma visita: Igreja de Santa Maria della Purità (século XVII), com algumas obras de Luca Giordano, Igreja de Santa Teresa (século XVII), o Santuário do Canneto e a Igreja de São Francisco de Assis (na Riviera N. Sauro), a mais antiga do centro histórico.

Construído no século XV, esse edifício religioso se diferencia pela sua fachada de cor areia dourada (derivada da típica pedra carparo) e por uma estátua no seu interior, o Mallandrone.

Paisagem de Gallipoli

Cidade velha de Gallipoli. Foto: Wikipedia.

Chafariz grego

O chafariz grego, do século XVI, é uma pequena joia de escultura local que consideravam ser bem mais antiga do que realmente seja (pensava-se que tivesse sido construída no século II a.C.). Apresenta baixos-relevos com figuras mitológicas e, na fachada do retro, as insígnias de Carlos III de Espanha.


Mapa do burgo e do centro histórico de Gallipoli

Dicas de Gallipoli: Mapa de Gallipoli

Ponta à esquerda: centro histórico de Gallipoli. Parte à direita: burgo (cidade nova).

Dicas de Gallipoli - Puglia (Apúlia)

Altar da Catedral de Santa Ágata, Gallipoli.

Palácios, teatro, ilha e praias

O Palácio Pirelli, do século XVII, também tem temas mitológicos e recomenda-se uma visita a esse monumento.

Quero receber a newsletter mensal de Viagem na Itália

No Rione Santa Ágata, está o Palácio Balsamo, o qual sedia o Teatro Garibaldi (situado na homônima Rua Garibaldi).

A pequena Ilha de Santo André é um outro lugar interessante em Gallipoli, pois virou parque natural regional em 2006.

As praias mais bonitas estão ao longo do perímetro do centro urbano, como a Praia La Purita, ponto de referência para os moradores da cidade.

Como escrevi no início do texto, Gallipoli é considerada uma das metas mais badaladas do Salento: ao norte, está o Lido delle Conchiglie, a cerca de 8 km da cidade, com uma mistura de areia dourada e rochas. Ao sul, Rivabella, distante 5 km, famosa pelos seus estabelecimentos balneários.

A temperatura hoje no #Salento estava ótima para um banho de mar. Nem parece outono… #salentociclogame #sacsmp #viagemnaitalia

Una foto pubblicata da Viagem na Itália (@viagem_italia) in data:

Dicas de Gallipoli - Puglia (Apúlia)

Visão do Mar Jônio em Gallipoli, a “Cidade Bela” segundo os gregos.

Arte, cultura, sol e praia em Gallipoli

O Lido di San Giovanni é situado também perto do centro urbano e é uma praia com areia fina e água cristalina. Já a localidade mais frequentada em Gallipoli é Baia Verde, considerada por muitos como uma das mais bonitas.

Também merece destaque a Punta Suína e o Lido de Punta Pizzzo, também muito frequentados e apreciados pela sua diversão noturna (discotecas, bares, luau na praia, happy hour).

Os santos padroeiros de Gallipoli são: São Sebastião (20 de janeiro), Santa Ágata (4 e 5 de fevereiro) e Santa Cristina de Bolsena (24 de julho).


Vai à Apúlia? Então leia minhas dicas do salto da bota.


Dicas de Gallipoli - Puglia (Apúlia)

Visão do castelo-fortaleza de Gallipoli.

Como chegar a Gallipoli


De avião: O aeroporto mais próximo é o de Brindisi (80 km), enquanto o de Bari é a 194 km.

Do aeroporto de Brindisi: Pegar um ônibus até a estação ferroviária de Lecce, onde, por sua vez, pega-se um trem local para Gallipoli.

Do aeroporto de Bari: É possível pegar um trem ou um ônibus até a Estação de Bari Central. Daqui, pega-se um trem até Lecce, onde, por sua vez, pega-se um trem local até Gallipoli.

De trem: Dá para chegar a Lecce de trem a partir de várias cidades italianas, como Bolonha, Rimini, Roma, Milão, Turim e Veneza.

De carro: Aproveite e alugue seu carro com nosso parceiro RentalCars.

Opções de passeios na Puglia aqui


*Esta postagem contém links de parceiros afiliados. Saiba mais sobre a Política de Monetização do blogue.


VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer. Desde 2018, trabalho como guia de turismo autorizada em Bolonha, Roma e Vaticano. Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Assine a newsletter mensal.

Comments

  1. […] – Conhecer o centro histórico de Gallipoli, província de Lecce, e ainda poder curtir seus badalados happy-hours e festas na praia durante o […]

  2. […] praias incríveis e pela grande quantidade de atrações artístico-culturais que a caracterizam. Gallipoli, Peschici, Otranto e Gruta da Poesia são alguns exemplos de praias que já conquistaram muitos […]

  3. […] Gallipoli: 85,8 km – 1 h […]

  4. […] até Bari + super-estrada Brindisi – Lecce. Chegando a Lecce, siga as indicações para Gallipoli (S.S.101) e depois para Santa Maria de […]

  5. […] Éramos distribuídos por vários grupos de ciclistas, e eu fiquei no grupo que pedalou de Gallipoli até Felline. Durante o percurso, os participantes tinham tarefas a serem cumpridas, pois os […]

Deixe seu comentário ☺

error: