😷 Vivendo uma mudança na história da humanidade: cronologia do coronavírus na Itália


O mundo em que vivemos

Estamos, todos nós, vivendo uma mudança na história da humanidade desde quando o coronavírus passou a fazer parte do nosso cotidiano.

Jamais poderíamos imaginar que, um dia, teríamos que lutar contra um inimigo invisível, capaz de parar inteiras nações, das mais ricas às mais pobres, e colocar bilhões de pessoas em isolamento social.

Tendo o seu berço na China, mais precisamente em um mercado na cidade de Wuhan , logo o Covid-2019 chegou à Europa e pegou de mira a Itália, primeiro país ocidental a sofrer com um alto número de contágios e de mortos.

No início, quando era somente a Itália a única vítima do coronavírus, muitos países desdenharam a sua triste situação e pensaram que tal catástrofe sanitária e econômica afetaria somente a pátria de Michelangelo, Leonardo da Vinci e Rafael Sanzio.

Mas hoje vemos que não há nenhum país imune ao Covid-2019 e muitos copiam as medidas restritivas que a Itália, na pole position ocidental, teve que adotar.

Assim, para deixar registrado este momento histórico que estamos vivendo em 2020, decidi escrever este post com uma cronologia dos principais acontecimentos relacionados ao coronavírus na Itália (em alguns momentos, também cito acontecimentos fora da Itália para melhor contextualizar a situação).

Este post será sempre atualizado conforme o desenrolar da pandemia de coronavírus por aqui.

Boa leitura 👓

🏥 Leia também: Quem inventou a quarentena e o lazareto?

Coronavírus na Itália

Vivendo uma mudança na história da humanidade: cronologia do coronavírus na Itália

31 de dezembro de 2019

A China informa à OMS (Organização Mundial de Saúde) de uma série de casos de uma doença igual à pneumonia, cuja causa, porém, é desconhecida.

Começam as pesquisas sobre a origem da doença.

O epicentro acontece em um mercado alimentar de Wuhan (província de Hubei) e a cidade é colocada em quarentena.

O aeroporto local começa a fazer controle nos voos.

Os cientistas logo excluem que possa ser a SARS (síndrome respiratória aguda grave) ou a gripe aviária.

7 de janeiro de 2020

A Comissão Sanitária chinesa confirma ter identificado um novo tipo de vírus, precisamente um coronavírus, a mesma família da qual fazem parte a própria gripe, a SARS e a MERS (síndrome respiratória do Oriente Médio).

O novo coronavírus é denominado 2019-nCoV.

11 de janeiro de 2020

É confirmada a primeira vítima por coronavírus na China. O contágio difunde-se imediatamente pelo continente asiático.

20 de janeiro de 2020

O Ministério da Saúde da Itália implementa um processo de triagem a passageiros provenientes de Wuhan, China, no aeroporto de Fiumicino, Roma.

26 de janeiro de 2020

As celebrações do Ano Novo Chinês na Itália, que seriam realizadas em 2 de fevereiro, são adiadas em Roma e em Milão.

27 de janeiro de 2020

A OMS admite erro e diz que o risco global do coronavírus é alto.

29 de Janeiro de 2020

O Ministério das Relações Exteriores da Itália anuncia que enviará um avião, em 30/01/20, para repatriar cidadãos italianos que estão em Wuhan, China.

30 de janeiro de 2020

A OMS declara a emergência global por causa do coronavírus.

Sempre em 30 de janeiro, chega a notícia dos primeiros dois casos de coronavírus confirmados na Itália. São dois turistas chineses que foram internados, em isolamento, no Hospital Spallanzani, em Roma.

Covid-2019 na Itália

Foto: nyt.com

31 de janeiro de 2020

A Itália declara estado de emergência por coronavírus.

2 de fevereiro de 2020

Médicos italianos, do Hospital Spallanzani (Roma), conseguem isolar o novo coronavírus 2019-nCoV.

6 de fevereiro de 2020


O primeiro italiano com coronavírus é um pesquisador de 29 anos, repatriado de Wuhan, que ficou internado no Hospital Spallanzani, em Roma.

Posteriormente ele se recuperou.

11 de fevereiro de 2020

A OMS nomeia a doença causada pelo coronavírus como COVID-19.

17 de fevereiro de 2020

A epidemia de coronavírus pode colocar a economia da Itália em recessão, segundo um relatório divulgado por Nomura, uma empresa japonesa de serviços financeiros.

O “paciente 1” de COVID-2019 na Itália


Covid-2019 na Itália

21 de fevereiro de 2020

O assessor do bem-estar social da Lombardia, Gallera, anuncia que um italiano de 38 anos é positivo ao COVID-19 e está internado no Hospital de Codogno, província de Lodi.

No decorrer do dia, sobem para 15 os contagiados na Lombardia.

E sempre em 21 de fevereiro, será descoberto um outro epicentro, em Vo’ Euganeo, província de Pádua. No Vêneto, também há a primeira morte por coronavírus: um idoso de 78 anos, no Hospital de Pádua. 

22 de fevereiro de 2020

Aumenta o número de contagiados e o governo emana o primeiro decreto sobre as medidas especiais para inibir a difusão do vírus, as quais são limitadas, por enquanto, nos epicentros da província de Lodi e em Vo’ Euganeo.

São 11 cidades atingidas no total: Codogno, Castiglione d’Adda, Casalpusterlengo, Fombio, Maleo, Somaglia, Bertonico, Terranova dei Passerini, Castelgerundo, San Fiorano e Vo’ Euganeo.

É proibido entrar e sair dessas cidades, com sanções penais para quem violar as medidas. Estão proibidas as excursões escolares em toda a Itália e no exterior e são fechadas as escolas, academias, bares, lojas e museus.

23 de fevereiro de 2020

O Carnaval de Veneza é cancelado.

Carnaval de Veneza 2020

Carnaval de Veneza é cancelado. Foto: lastampa.it

25 de fevereiro de 2020

O contágio sobe para 328 e alarga-se em outras regiões. São 11 o número de vítimas.

O governo emana uma nova restrição com o segundo decreto, publicado no dia seguinte na Gazeta Oficial, estendendo-o pela Emília-Romanha, Friuli Venezia Giulia, Lombardia, Vêneto, Piemonte e Ligúria, com as medidas já em vigor nas 11 cidades-epicentro do coronavírus.

28 de fevereiro de 2020

A OMS eleva o risco global do coronavírus para “muito alto”.

4 de março de 2020

O governo determina o fechamento das escolas e universidades em toda a Itália até meados de março.

6 de março de 2020

O Vaticano confirma o seu primeiro caso de coronavírus.

7 a 10 de março de 2020

Novo decreto na Itália, que limita os deslocamentos de entrada e saída das áreas mais atingidas pelo coronavírus. São a Lombardia e outras 14 províncias entre o Piemonte, Vêneto, Emília-Romanha e Marche.

Com uma nova medida, em 10 de março, toda a Itália torna-se “zona rossa” (área protegida).

A Fontana de Trevi, Roma, é bloqueada para os turistas.

O Vaticano fecha os Museus Vaticanos, a Basílica e a Praça São Pedro.

Fontana de Trevi vazia.

Fontana de Trevi vazia. Foto: ilfoglio.it

11 de março de 2020

A OMS declara o coronavírus uma pandemia: o boletim registra mais de 118.000 casos em 114 países do mundo, com um balanço de 4.291 mortos.

O Papa celebra a Audiência Papal, sem fiéis, pela primeira vez.

O governo destina 25 bilhões de euros contra a pandemia de coronavírus no país.

O governo determina o fechamento de todo o comércio não essencial em todo o território nacional.

Papa que celebra o Angelus sozinho

O papa celebra o Angelus sozinho. Foto: Vaticano.

15 de março de 2020

O Vaticano anuncia que todas as celebrações litúrgicas da Semana Santa serão realizadas sem fiéis na Praça e na Basílica de São Pedro.

21 de março de 2020

O governo italiano manda fechar parques, jardins, vilas e áreas de lazer para conter o coronavírus.

Também não é permitido fazer atividades esportivas em grupo (somente sozinhos), recreação ao ar livre e viagens para outras cidades nos feriados.

O premiê Giuseppe Conte fecha todas as atividades produtivas que não sejam estratégicas para o país até 3 de abril.

22 de março de 2020

O governo italiano proíbe o deslocamento entre as cidades, exceto por motivos de trabalho, de saúde ou por outra necessidade urgente.

23 de março de 2020

Após um mês internado, o “paciente 1” de coronavírus (38 anos), da cidade de Codogno, recebe alta.

24 de março de 2020

O governo italiano endurece as punições para quem violar a quarentena: as multas variam de 400 a 3.000 euros.

Multa para quem viola a quarentena na Itália. Foto: corriere.it

26 de março de 2020

Um idoso de 101 anos é curado do coronavírus. Ele é da cidade de Rimini, região Emília-Romanha.

27 de março de 2020

O Vaticano anuncia que a Via Sacra, a qual é realizada no Coliseu, será feita na Basílica de São Pedro.

O prefeito de Milão, Giuseppe Sala, comunica que o tenor Andrea Bocceli fará um concerto de Páscoa, na Catedral de Milão, sem público. O concerto será transmitido em streaming para o mundo todo.

A ministra da Educação, Lucia Azzolina, anuncia que as escolas e universidades continuarão fechadas após 3 de abril e sem data certa para a sua reabertura.

O Papa faz uma bênção extraordinária Urbi et Orbi, geralmente feita na Páscoa e no Natal, para pregar pelo fim da pandemia de coronavírus.

O Papa também concedeu indulgência plenária aos fiéis.

As imagens do Papa Francisco, em uma Praça São Pedro completamente deserta, fará parte dos livros de História.

28 de março de 2020

O Ministério da Saúde e o Ministério dos Transportes impõem novas regras para quem chegar do exterior.

Todas as pessoas devem preencher uma declaração e as empresas devem medir a temperatura e fornecer máscaras a todos os passageiros.

A Itália supera os 10.000 mortos pelo coronavírus.

30 de março de 2020

O Ministro da Saúde, Roberto Speranza, anuncia que as medidas restritivas para conter o avanço do COVID-2019 serão prorrogadas até 13 de abril.

1º de abril de 2020

O hospital construído na Feira de Milão, para tratar os pacientes de coronavírus, fica pronto em somente 10 dias.

Pedidos de comida na Cáritas crescem até 50%.

O premiê italiano assina o decreto que prorroga o isolamento até 13 de abril.

2 de abril de 2020

O Vaticano confirma o seu sétimo caso de coronavírus.

O número de casos do COVID-2019 no mundo ultrapassa 1 milhão, com cerca de 51.000 mortes.

3 de abril de 2020

O Vaticano anuncia que suas medidas de isolamento serão prorrogadas até 13 de abril.

A OMS alerta que salvar vidas é pré-requisito para salvar a economia.

A Itália tem 15.000 mortos por coronavírus.

4 de abril de 2020

O governo da Lombardia impõe o uso de máscaras ou de qualquer outra proteção, que cubra o nariz e a boca, pra todos que circularem pela região.

Lombardia obriga uso de máscaras.

A Lombardia obriga o uso de máscaras. Foto: corriere.it

6 de abril de 2020

A Itália usará os satélites do programa europeu Copernicus para mapear estruturas sanitárias e monitorar possíveis áreas de aglomeração de pessoas.

A Itália comemora os 500 anos da morte de Rafael Sanzio, um dos mais célebres artistas do Renascimento.

7 de abril de 2020

A Itália tem 120 óbitos de médicos e enfermeiros por causa do coronavírus.

O Banco Central da Itália prevê uma perda de 420 mil postos de trabalho. Metade desses é somente no setor de turismo.

O país supera os 17.000 mortos por causa do COVID-2019.

8 de abril de 2020

O Vaticano cofirma o seu oitavo caso de coronavírus.

A Comissão Europeia pede que as fronteiras externas da Europa fiquem fechadas até 15 de maio.

10 de abril de 2020

O premiê Conte prorroga o isolamento social em toda a Itália até 3 de maio. Livrarias, papelarias, lojas de roupas de crianças e algumas fábricas e indústrias podem reabrir em 14 de abril, desde que respeitem os protocolos de segurança.

Lombardia, Piemonte e as províncias de Piacenza e de Rimini, na Emília-Romanha, não autorizam a reabertura de papelarias, livrarias e lojas de roupas de crianças.

12 de abril de 2020

No Domingo de Páscoa, o tenor Andrea Bocelli realiza um concerto, acompanhado somente por um organista, em uma Catedral de Milão deserta.

22 de abril de 2020

A Itália tem mais de 25.000 óbitos por causa do coronavírus.

26 de abril de 2020

O premiê Giuseppe Conti anunciou que na Fase 2, a partir de 4 de maio, será permitido realizar funerais (com até 15 pessoas), praticar esportes individualmente e os parques e jardins serão abertos ao público, desde que respeitado o distancimento social.

Museus, mostras de arte e sítios arqueológicos serão reabertos em 18 de maio, desque tenham condições de respeitar os novos protocolos de segurança.

As escolas e universidades serão reabertas no próximo ano letivo, em setembro de 2020.

4 de maio de 2020

Em toda a Itália, é iniciada uma parte da fase 2: fábricas, indústrias e outras atividades comerciais são reabertas, assim como é permitido fazer atividade física ao ar livre, mas sempre mantendo o distanciamento social.

Atletas profissionais também podem voltar a treinar.

18 de maio de 2020

Começa oficialmente a fase 2: as pessoas são livres de circular dentro da própria região de residência e não é mais necessária a autodeclarção (somente para deslocamentos entre regiões).

Bares, restaurantes, lojas, cabeleireiros, museus, etc. são reabertos.

O Papa volta a celebrar missas com fiéis na Basílica de São Pedro.

Quero receber a newsletter mensal de Viagem na Itália


*Fontes: Ansa Brasil e Euronews.it


VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer. Desde 2018, trabalho como guia de turismo autorizada em Bolonha, Roma e Vaticano. Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Assine a newsletter mensal.

Deixe seu comentário ☺

error: