🏰 Castelo Sant’Angelo, Roma: novo percurso, app, wi-fi e Castelo Secreto


Arqueologia romana / Dicas de Roma, Vaticano e arredores / Museus

Agora os visitantes do Castelo Sant’Angelo (Castel Sant’Angelo, em italiano), em Roma, tem um novo percurso de visita e outras melhorias que tornam o passeio por esse monumento mais interativo e interessante: aplicativo para baixar gratuitamente em 7 línguas e wi-fi disponível na área de visitação.

Há muitos anos, visitei esse castelo  à noite, e pude conhecer a sua parte mais secreta: as prisões e o famoso Passetto di Borgo, um corredor que liga o castelo até os Palácios Vaticanos.

Descubra um pouco mais sobre esse monumento, situado perto do Vaticano, e saiba como visitá-no quando for à Cidade Eterna.

Novo percurso de visita no Castelo Sant’Angelo com direito à App e wi-fi


Castelo Sant'Angelo, em Roma

Castelo de Sant’Angelo. Foto: Wikipédia.

Castelo Sant’Angelo foi realizado pelo Imperador Adriano, no século II, como seu mausoléu pessoal e de família.

Várias circustâncias fizeram com que esse monumento, diferentemente de muitos outros edifícios romanos, evitasse cair em ruínas.

A principal foi a ininterrupta série de transformações através das quais passou de túmulo à fortaleza invencível, de prisão à esplêndida casa renascentista, de caserna a museu nacional.

Castelo Sant’Angelo foi o quinto monumento mais visitado da Itália em 2016, porém já fazia muito tempo que esse edifício apresentava alguns limites sob o perfil museológico.

Uma viagem pela história de Roma

De modo particular, havia a necessidade de um percurso de visita propriamente dito, isto é, capaz de guiar o público através dos lugares físicos – pátios, salas, pórticos – e, sobretudo, através de todas as suas fases históricas.

Era primordial oferecer um itinerário que transformasse a experiência no Castelo Sant’Angelo em uma viagem através da história de Roma.

A resposta é um percurso que conduz o visitante à cela sepulcral de Adriano, sobre as marcas do cortejo que levara as cinzas do imperador.

O visitante entra nas salas dos apartamentoes papais, na prisão de Cagliostro e chega ao espetacular Terraço do Anjo, do qual Tosca decidiu de se jogar no Rio Tibre, e depois sai, pela primeira vaz, através do portal monumental edificado pelo arquiteto senese Giovanni Sallustio Peruzzi, filho do celebérrimo Baldassarre.

Salas Cambellotti e Sala dos Lábaros

O percurso, além de ser notavelmente mais longo, é também mais completo. Ele compreende visitar lugares que, antes, eram fechados ao público, como as chamadas Salas Cambellotti.

Trata-se de três ambientes destinados, em 1925, a acolher as armas do exército italiano e decoradas com pinturas e estuques de Duilio Cambellotti, um dos maiores intérpretes do estilo Liberty.

Quero receber a newsletter mensal de Viagem na Itália

De particular importância é a Sala dos Lábaros, assim chamada porque devia receber os lábaros, isto é, as insígnias militares que, no curso da Primeira Guerra Mundial, serviram para quebrar as frentes estabilizadas: eis porque Cambellotti pintou nessas salas bandeiras saboias, papais e lombardas, além de ter representado no friso asas de águia que agitam cada tipo de arma.

Castelo Sant'Angelo à noite, Roma

Visão de cima do Castelo da Ponte de Sant’Angelo.

App e wi-fi incluídos no ingresso

Para melhorar a comunicação, o Castelo Sant’Angelo coloca agora à disposição do visitante instrumentos sofisticados do ponto de vista tecnológico.

E o melhor: completamente gratuitos, já incluídos no ingresso

A primeira novidade, são os painéis de base, completamente novos no conteúdo e na linha gráfica. Esses são dotados de sistema wi-fi, oferecido no inteiro perímetro do Castelo, e de um aplicativo que pode ser baixada em todos os dispositivos móveis, principalmente nos smartphones.

O App permite ao visitante de seguir o percurso por conta própria e está disponível em 7 línguas – italiano, inglês, espanhol, francês, alemão, japonês e chinês.

São Miguel, estátua no topo de Castel Sant'Angelo, Roma

Detalhe da Estátua de São Miguel, no alto do Castelo. Foto: Wikimedia.

Castelo Secreto

Também é oferecido o itinerário Castelo Secreto (Castello Segreto): uma série de visitas guiadas exclusivas no coração do monumento: o Passetto di Borgo (o corredor que liga o castelo aos Palácios Vaticanos), as prisões históricas, as olearias (ambientes que serviam como despósitos de alimentos), o pátio de Leão X, o local chamado ‘del Forno’ e a Stufetta de Clemente VII, isto é, o banheiro do pontífice, célebre pelos afrescos do ateliê de Rafael Sanzio.

Passetto di Borgo: corredor de salvação de papas

Passetto di Borgo, caminho que liga o Castelo Sant'Angelo aos Palácios Vaticanos

Passetto di Borgo. Foto: Wikipédia.

O conhecido Passetto di Borgo é constituído por um viaduto – acessível pelo Bastião São Marcos – que liga os Palácios Vaticanos ao Castelo Sant’Angelo. Foi construído por volta de 1277, por ordem de Papa Nicolau III, que foi o primeiro papa a transferir a residência pontifícia do Palácio Lateranense, protegido precariamente, para o Vaticano, circundado por muros fortificados da Civitas Leonina e situado perto da rígida fortaleza do Castelo.

A construção do corredor

Os arquitetos de Nicolau III  aproveitaram parte do velho muro defensivo, feito construir por Leão IV, para realizar um tipo de ‘corredor’ – tanto que, nas fontes antigas, faz-se constantemente referência ao Passetto mencionando-o com o nome de Corridore – que consentisse uma ligação rápida e segura entre a sede pontifícia e o Castelo, em grau de garantir a incolumidade do papa, mesmo em situações de grande perigo, como assédios e tumultos que eram normais na turbulenta Roma Medieval.

Castel Sant'Angelo, em Roma

Visitando o itinerário secreto de Castel Sant’Angelo.

O Passetto funcionou como ‘via de salvação’ até o século XVII: dentre os primeiros a percorrer rapidamente os 800 metros de comprimento para encontrar proteção dentro do Castelo Sant’Angelo, Alexandre VI Bórgia (1492 – 1503), que em 1494 foi obrigado a fugir perante as tropas de Carlos VIII, mesmo se a fuga mais famosa tenha sido a de Clemente VII, que em 1527 usou o Corredor para escapar dos Lanzichenecchi que saquearam e devastaram a cidade.

Essa foi a última grande missão ligada ao Passetto que, com o fim do século XVI, viu acabar pra sempre a sua função defensiva.

Horário e preços do Castelo Sant’Angelo, em Roma


Castelo Sant’Angelo abre todos os dias, das 9h às 19h30 (a bilheteria fecha às 18h30).

Fechado em 1º de janeiro, 1º de maio e 25 de dezembro.

Ingressos do Castelo Sant’Angelo

Intero € 10,00. Reduzido € 7,00 (cidadãos europeus de 18 a 25 anos)

Gratuito: Menores de 18 anos.

De 24 de junho a 17 de setembro de 2017, o ingresso tem validade de 3 dias para uma visita ao Castelo Sant’Angelo e uma ao Palácio Veneza (Palazzo Venezia), onde estão esposta duas seções da mostra Labirinti del cuore. Giorgione e le stagioni dei sentimenti tra Venezia e Roma.

Com prévia reserva, o ingresso consente entrar no evento noturno, no dia da primeira visita, e também baixar o aplicativo em 7 línguas: italiano, inglês, espanhol, francês, alemão, japonês e chinês

Intero € 14,00. Reduzido € 7,00 (cidadãos europeus de 18 a 25 anos)

Ingresso gratuito no primeiro domingo de cada mês.

O Castelo Sant’Angelo faz parte do circuito de Roma Pass 48 h, de Roma Pass 72 h e de Roma & Più Pass (os titulares desses cartões devem exibi-los na bilheteria para a convalidação).

Visitantes com problemas de locomoção podem usufruir parcialmente dos espaços externos do Castelo.

Abertura noturna em 2017

24 de junho a 17 de setembro, de quinta a domingo, das 9 h às 24 h (a bilheteria fecha às 23 h).

Para mais informações, consulte o site oficial do Castel Sant’Angelo.

Castelo Secreto

Visitas guiadas para grupos de, máximo, 15 pessoas, pelo Passetto di Borgo, olearias, prisões históricas e Stufetta de Clemente VII.

Horários

As visitas guiadas são realizadas em todos os dias de abertura do Castelo nos seguintes horários:

10 h em inglês – 11 h em italiano – 16 h em inglês – 17 h em italiano.

 Ingressos do Castelo Secreto      

As tarifas são adicionais ao ingresso de Castelo Sant’Angelo: Inteiro € 5,00. Reduzido € 2,50.

Somente o Passeto di Borgo é acessível sem ingresso adicional, durante a abertura noturna, de quinta a domingo, de 29 de junho a 14 de setembro.

Mais informações, no site Art-City.

Como visitar o Castelo Sant’Angelo sem filas

Você pode comprar o seu ingresso em português com Tiqets aqui.

Guia de turismo em português na Itália

Com guia de turismo brasileira em um tour privado (ideal para grupos de familiares e amigos).


Leia também: Dicas de Roma, Vaticano e arredores.


Lojinha do Viagem na Itália


Fonte: Release de ArtCity Estate 2017 e site de Castel Sant’Angelo.

**Esta postagem contém links de parceiros afiliados. Saiba mais sobre a Política de Monetização do blogue.


VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer.

Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Assine a newsletter mensal.

Comments

  1. Excelente artigo
    muito bem escrito
    adoro esse ambiente de castelos..

  2. MARIA DE LOURDES FAVRETO Says: agosto 5, 2017 at 2:53 am

    Gostei muito do post. Vou em outubro 2017, estará aberto á visitação? Será que terá muita fila? Obrigada

Deixe seu comentário ☺

error: