Como visitar as salas antigas da Biblioteca Gambalunga em Rimini


Dicas de Rimini e arredores

No centro histórico de Rimini, está localizada a Biblioteca Gambalunga, no palácio homônimo, o qual foi construído sob encomenda de Alessandro Gambalunga no início do século XVII. Gambalunga era uma rica família riminese, a qual acumulou fortuna, sobretudo, com o comércio de ferro, importado das costas balcânicas do Mar Adriático.

Biblioteca Gambalunga em Rimini: salas antigas

Depois de visitar a Biblioteca Malatestiana em Cesena, não podia também deixar de conhecer a Biblioteca Gambalunga, em Rimini, perto da minha casa. Marquei um horário com uma das bibliotecárias responsáveis, a qual, gentilmente, acompanhou-me pelas salas antigas da Gambalunga contando-me um pouco de sua história.
Biblioteca Gambalunga em Rimini

Palácio Gambalunga

Fachada do Palácio Gambalunga, onde está a biblioteca homônima, construído no século XVII e projetado pelo arquiteto Sebastiano Serlio. Naquela época, esse palácio era o mais luxuoso da cidade, mesmo que a sua ostentação e pompa fossem programados para serem evitados.

Até mesmo a biblioteca, uma vez constituída, não tinha concorrentes locais pela sua consistência e valor.

Alessandro Gambalunga, formado em Direito Civil e Canônico na Universidade de Bolonha, começou a formar a coleção da sua biblioteca com livros comprados em Veneza, os quais eram transportados via mar até Rimini. Os livros eram encapados em terras venezianas e em um laboratório no próprio Palácio Gambalunga.

Biblioteca Gambalunga em Rimini

A entrada e o pátio interno do Palácio Gambalunga. No centro do pátio há um poço de 1761, proveniente de um edifício suburbano.

Alessandro Gambalunga

Em 1617, na cidade de Pesaro, Alessandro Gambalunga mandou preparar o seu testamento, no qual estabelecia que a sua biblioteca, no futuro, deveria ser aberta ao público.

Alessandro não teve filhos, e, por isso, maior foi a sua vontade em dividir com os cidadãos comuns a leitura da sua rica coleção de livro.

Os primeiros livros da biblioteca, escolhidos pelo próprio Alessandro, eram sobre direito, clássicos gregos e latinos, literatura italiana, história, religião, medicina e científicos.

Biblioteca Gambalunga em Rimini

Um bibliotecário de confiança

Alessandro Gambalunga deu amplos poderes ao seu bibliotecário, o qual devia abrir diariamente a biblioteca ao público em um horário que permitisse às pessoas de frequentá-la.

Além disso, o bibliotecário devia prestar assistência e dar outro tipo de ajuda àqueles que desejassem simplesmente visitar ou consultar algum livro. O bibliotecário também tinha a responsabilidade de decidir quais livros comprar e como organizar a sua consulta.

Biblioteca Gambalunga em Rimini

Um inventário da biblioteca, iniciado em 3 de setembro e terminado em 17 de novembro de 1620, registrava a quantidade de 1438 volumes e pouco menos de 2000 obras.

Biblioteca Gambalunga em Rimini

O estema de Gambalunga: uma perna “longa”, já que esta parte do corpo, em italiano, está para “gamba”. Perna longa = gamba lunga ☺

Biblioteca Gambalunga em Rimini

Biblioteca Gambalunga.

A coleção da biblioteca

A coleção dos códigos da Biblioteca Gambalunga é de cerca de 1400 exemplares. A biblioteca também conta com uma extraordinária riqueza de obras científicas, muitas vezes raras e especialísticas.

Biblioteca Gambalunga em Rimini

Visão de uma das salas antigas da Biblioteca Gambalunga.

Biblioteca Gambalunga em Rimini

Salas antigas da Biblioteca Gambalunga, Rimini

A enorme coleção de livros dá para demonstrar o quanto Alessandro Gambalunga fosse um grande bibliófilo.


Informações sobre a Biblioteca Gambalunga em Rimini

Da estação ferroviária de Rimini até a Biblioteca Gambalunga são cerca de sete minutos a pé.

Via Alessandro Gambalunga, 27.

Como visitar as salas antigas da Biblioteca Gambalunga em Rimini

Fiz a minha visita guiada com uma das bibliotecárias contatando-lhes em italiano através da página da Biblioteca Gambalunga no Facebook.

Outra forma é contatá-los por e-mail. Eis o site oficial com os endereços de e-mail (contato em italiano ou inglês).

Horário da visita guiada

É necessário saber diretamente com a biblioteca o horário e o dia em que algum bibliotecário esteja disponível para fazer a visita guiada.

 Leia minhas outras dicas de Rimini e arredores.
 

Dicas de viagem e turismo em Bolonhas: serviços turísticos


* Esta postagem contém links de parceiros afiliados. Saiba mais sobre a Política de Monetização do blogue.


VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer. Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Assine a newsletter mensal.

Deixe seu comentário ☺

error: