Benefícios de viajar: uma viagem nos proporciona bem-estar e… neurônios!


O mundo em que vivemos

Sair da rotina, conhecer lugares novos, provar uma comida diferente, aprender palavras em uma outra língua, etc. é mais importante do que ter rios de dinheiro e melhora o nosso bem-estar físico e nos enriquece com mais neurônios!

Fugir da rotina e ter o prazer de uma descoberta é muito mais importante do que o dinheiro. Logicamente que sem um tostão não vamos a lugar nenhum, contudo a verdadeira riqueza para um ser humano está na oportunidade de conhecer outros lugares.

Benefícios de viajar

Sessenta e nove por cento dos europeus acha que pelo menos uma viagem por ano seja essencial para se ter uma vida satisfatória. Foto: Burgo de San Giuliano, Rimini.

Um dos benefícios de viajar: aumenta os nossos neurônios!


Há alguns anos o psicólogo inglês Howard Gardner demonstrou que viajar dá muito mais felicidade do que o dinheiro ao analisar o grau de satisfação entre uma pessoa que tinha ganhado um bom prêmio na loteria e outra que tinha viajado ou tirado férias mais de uma vez durante o ano.

E as últimas pesquisas têm mostrado que uma viagem aumenta as conexões entre neurônios e, consequentemente, a eficiência do nosso cérebro.

Quebrar a rotina

Além disso, viajar proporciona bem-estar porque quebra justamente a rotina e, em alguns casos, pode até mesmo curar algumas doenças.

Mas as vantagens não param por aqui: segundo os estudiosos, uma viagem melhora o sentimento de controle sobre a própria vida, incrementa a capacidade de se relacionar com outros e modifica até mesmo a nossa escala de valores em relação aos nossos familiares, amigos, e nossas aspirações pessoais passam a ser mais importantes do que aquelas ligadas ao trabalho.

Nossos antepassados com a mala na mão

Nossos antenados começaram a evoluir com a “mala na mão” a partir do momento em que a humanidade saiu da savana africana para colonizar o resto do mundo:

Os nossos antenados eram nômades. E é por isso que somos programados para viajar, para procurar diversidade. Precisamos tanto disso que, quando não a encontramos, nós a inventamos, próprio como faziam os primeiros exploradores que, ao relatar seus encontros com povos desconhecidos, exageravam a “estranheza” nesse encontro.

 Marco Villamira, médico e autor de um livro sobre psicologia da viagem.

Explorar o espaço, mas também ficar fascinado com o que se encontra, é uma exigência inata, visto que é comum para muitas culturas, inclusive aquelas tribais. E só recentemente é que se percebeu que uma viagem pode construir novas conexões no cérebro.

Novos circuitos cerebrais

A equipe de pesquisadores dirigida por Michael Valenzuela, da Universidade de Sidney, descobriu em 2012 que quem tinha viajado bastante e, em geral, tido uma vida ativa, tinha também uma maior densidade de neurônios em algumas áreas cerebrais.

Existe a hipótese de que as experiências de viagem criem novos circuitos no nosso cérebro, além de melhorar também a nossa memória.

Benefícios de viajar

Vantagens de uma viagem: cuidar do nosso cérebro


Todos nós temos uma espécide de mapa mental do mundo, no qual cada lugar é catalogado como mais ou menos selvagem, mais ou menos incontaminado, mais ou menos cheio de oportunidades para nos divertirmos.

E tudo isso graças à ideia que criamos, durante o passar dos anos, por meio dos filmes, documentários, histórias de amigos e familiares, aulas na escola. E é este mapa mental do mundo que levamos conosco quando colocamos o pé na estrada.

Nosso mapa mental

Porém são os lugares menos conhecidos que nos surpreendem mais, uma vez que não correspondem completamente ao nosso mapa mental. E é próprio a atividade de redesenhar continuamente estes mapas que estimula o cérebro e nos aguça a vontade de viajar novamente.

David Botterilli, pesquisador da Oxford Brookes University, afirma que não é tanto pelo lugar visitado corresponder às nossas expectativas, mas o nosso adaptamento aos imprevistos e às surpresas da viagem: se nos adaptamos sem probelmas, ficamos satisfeitos, caso contrário, não.

Além disso, uma viagem cria recordações que durarão por toda a nossa vida e uma ligação mais intensa com nossos familiares ou amigos que nos acompanharam.

]Quero receber a newsletter mensal de Viagem na Itália

Benefícios de viajar.

Voltar pra casa é também uma viagem

Jeroen Nawijn, pesquisador da NHTV Breda University of Applied Sciences na Holanda, estuda a relação entre viagem e felicidade, e recolheu dados sobre o humor de 481 turistas de 68 nacionalidades diferentes que estiveram em Amsterdã. Ele descobriu que 80% deles se declarava satisfeito com a própria jornada (normalmente o percentual não supera 60%).

A satisfação cresce a partir do segundo dia de férias até o penúltimo dia antes da partida, quando, provavelmente, o desprazer por voltar para casa faz baixar o nosso bom-humor. Mas a felicidade aumenta novamente no último dia, já que, segundo Nawij, “voltar para casa é também uma viagem“.

Nesta pesquisa apareceu um outro dado bem interessante: uma viagem bem longa, que possa melhorar bastante o nosso humor, vai de 3 a 6 dias ☺

E você, prefere fazer poucas viagens longas ou muitas viagens curtas?

Aproveite mais a sua viagem com um roteiro personalizado.

Lojinha do Viagem na Itália


* Postagem baseada no artigo “Perché viaggiamo“, de Raffaella Procenzano, publicado na revista italiana Focus (agosto de 2014).

**Fotos em gif: Tumbrl.


VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer. Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Assine a nossa newsletter mensal.

Deixe seu comentário ☺

error: