Reabertura da área arqueológica do Circo Máximo de Roma: reviva o esplendor do Império Romano


Arqueologia romana / Dicas de Roma, Vaticano e arredores

A partir de 17 de novembro, quem irá a Roma terá um motivo a mais para visitar, ou revisitar, o Circo Máximo (Circo Massimo, em italiano), sítio arqueológico ao lado do Palatino: será reaberta a área arqueológica desse monumento que, na época do Império Romano, era palco de grandes corridas de bigas e de jogos.

O salsicha e o chihuahua abaixo bem que poderiam participar de uma corrida de biga no Circo Máximo

Área arqueológica do Circo Máximo de Roma: para reviver o esplendor da Antiga Roma

O Circo Máximo, localizado entre a Colina Palatina e a Colina Aventina, é um dos monumentos mais antigos e importantes da Antiga Roma, pois, desde as origens da cidade, já sediava jogos na sua imensa área.

Por sete anos, uma parte do Circo Máximo ficou fechada para trabalhos de requalificação ambiental e de valorização do complexo monumental.

Agora com a reabertura da área arqueológica destacam-se não somente as escavações, mas a história e a paisagem do Circo.

Além disso, o percurso de visita conta com um melhoramento no acesso e na fruição de toda a área.

A zona escavada, onde havia o hemiciclo, tem um próprio um recinto em forma semircular que segue o perímetro da construção romana até o início da estrutura retilínea que dividia a pista centralmente.


Leia também minhas dicas de Roma, Vaticano e arredores


Séculos e séculos de história a serem percorridos no Circo Máximo

Podemos percorrer a história milenar do Circo Máximo, desde as primeiras manifestações da época da monarquia (VI século a.C.) até as últimas competições realizadas durante o domínio ostrogodo (VI século d.C.). E, logicamente, a história do Circo também engloba a Roma Imperial dos imperadores Augusto, Trajano e Constantino.

ostrogodo

adjetivo e substantivo masculino
relativo a ou antigo povo germânico que, em sucessivas ondas migratórias, foi para o Leste da Europa, até a margem norte do mar Negro, e que constitui uma das grandes ramificações dos godos. — Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa

Finalmente este monumento romano é valorizado

Para enriquecer ainda mais a visita neste sítio arqueológico que, por muitos anos, era praticamente “nu”, ou seja, não oferecia nada que atraísse a nossa atenção (a não ser a sua exclusiva fama de ser o Circo Máximo de Roma), agora há um terraço panorâmico no canto meridional da área.

Ademais, os espaços públicos adjacentes à parte arqueológica foram requalificados e também deram uma recauchutada na área verde externa. Agora há novas entradas, novos percursos de visita e a iluminação foi melhorada.

As estruturas arqueológicas e os vários espaços do Circo Máximo passam a ter dois pisos inclinados para facilitar o desnível atual entre a parte da área verde, na qual se entra livremente, e a do recinto arqueológico.

A última vez que pisei no Circo Máximo foi no show dos Rolling Stones em 2014 ▼

Como visitar a área arqueológica do Circo Máximo, Roma

Entrada: Piazza di Porta Capena.

 Horários

Sábado e domingo, das 10 h às 16 h (último ingresso às 15 h).

Terça a sexta-feira: Reserva pelo telefone 06 0608.

 Ingressos

Inteiro: 4 euros

Reduzido: 3 euros

Faça uma visita guiada pela Roma Antiga com uma guia de turismo brasileira autorizada.

Quero receber a newsletter mensal de Viagem na Itália

Serviços turísticos no Vaticano, Roma e arredores


*Fonte: Roma Repubblica.


VIAGEM NA ITÁLIA

Desde 2003, sou residente em Riccione, um balneário turístico na região Emília-Romanha. No fim de maio de 2013, decidi tirar da gaveta a ideia de escrever um blogue com dicas de viagem na Itália, divulgando, assim, o maravilhoso patrimônio artístico, cultural e paisagístico que só este país pode oferecer. Estou também no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Assine a nossa newsletter mensal.

Comentários

  1. Nossa, muito legal! Aguardando mais novidades, vou à Roma em janeiro! Bjs

  2. […] também foi reaberta a área arqueológica do Circo Máximo e, com esse novo percurso pelos Fóruns Imperiais, temos mais opções turísticas para […]

Deixe seu comentário ☺

error: